Um Opala 79 monocromático, bege por fora e todo marrom por dentro, com interior também todo original: lateral de porta, carpete, banco, teto e painel. Tem motor 4 cilindros, 4 marchas e é movido a gasolina. O Opala Comodoro também conserva a originalidade na mecânica, roda e calota. Adquirido em Charqueada há três anos, o proprietário Alexandre Costa que é motorista, conta que procura ao máximo preservar o veículo como comprou: “Até hoje eu mantenho bem ao original e na medida do possível, bem conservado.”

Sua paixão por carro antigo é desde criança, “eu já tenho 48 anos então na época que eu morava na Vila Alemã, meu pai sempre teve carro antigo,” comenta Alexandre. Ele conta que desde os vinte e cinco anos de idade começou a comprar carros antigos, iniciou como o pai comprando os mais comuns: Fusca, Brasília, Variant, Chevette e outros modelos de Opala. Hoje Alexandre tem o Opala e um Fusca branco do ano de 1974 e sempre participa de encontros na cidade e região. Aos domingos de manhã, gosta de encontrar os amigos na avenida 32 com a Av. Visconde do Rio Claro, em frente ao Lago Azul, onde passam a manhã batendo papo e exibindo seus carros que normalmente chamam a atenção de quem passa. Muitas vezes admiradores que passam no local, param para ver os veículos e tirar foto deles.

Alexandre garante que sua paixão por carros antigos é moderada “eu gosto, mas também não sou fanático,” o motorista diz que passeia muito pelos lugares e faz muitas amizades com pessoas que também gostam dos clássicos, sempre trocam informações sobre peças ou onde levar para arrumar e explica que cada carro tem as suas características “têm alguns que são mais caros, outros são mais acessíveis como o Opala e o Fusca” e apesar de hoje em dia estar bem mais caro manter um clássico em ordem, Alexandre garante que é o que ele gosta de fazer e no fim, tudo acaba virando um passatempo para ele, como ele mesmo diz “um hobbie.”

O motorista parece apaixonado por Opalas, já teve outros modelos e mesmo não tendo interesse em vendê-lo, abriria mão desse para comprar um Opala mais antigo que o seu atual, “eu gosto também dos modelos anteriores 78 até o 69 que foi o primeiro Opala fabricado no
Brasil, um 4 portas” Alexandre completa que se um dia tiver oportunidade vai adquiri-lo, mas com tempo e com calma.

Mais em Showcar: