O zagueiro e capitão Tiago Bernardi (à esquerda), no momento do gol contra o Água Santa, aos 15 minutos do segundo tempo

Matheus Pezzotti

O zagueiro e capitão Tiago Bernardi (à esquerda), no momento do gol contra o Água Santa, aos 15 minutos do segundo tempo
O zagueiro e capitão Tiago Bernardi (à esquerda), no momento do gol contra o Água Santa, aos 15 minutos do segundo tempo

Um dos grandes problemas do Velo Clube nessa série A-2 foi a parte ofensiva, que criava, mas não convertia em gols as chances.

E coube ao capitão, um dos zagueiros do time, Tiago Bernardi, marcar o gol que culminou na permanência do Rubro-Verde na divisão.

“Deus faz maravilhas, acho que o tanto que a gente sofreu, saber da minha vontade de deixar o Velo Clube na série A-2 foi muita dedicação, muita noites, minha esposa sabe disso, que conversávamos e perdíamos noites de sono por causa do Velo. Um lugar que optei, tinha várias propostas, até de série A-1, mas fiquei no Velo porque eu confio e gosto do lugar aonde eu jogo, tenho à camisa pelo clube que eu estou. E acho que Deus faz algumas coisas que acho que é para presentear com esse gol, que ficará marcado em minha vida, a alegria é muito grande”, disse emocionado na saída do gramado.

Quando ainda estava 0 a 0, o Comercial fazia 1 a 0 no Catanduvense em Ribeirão Preto, trocando de lugar com o Velo, rebaixando-o. E no vestiário, Bernardi chamou o time para buscar o gol de qualquer maneira.

“Sabíamos que seria muito difícil porque o Água Santa tinha um dos ataques mais positivos e a gente sabia que se saíssemos no primeiro tempo em cima, correríamos muito risco de tomar o gol e era um jogo que tínhamos que estudar o primeiro tempo para saber os outros resultados. Falei no vestiário que a gente tinha que fazer um gol de qualquer jeito e foi assim que aconteceu. Foi uma semana de trabalho muito forte, de preocupação muito grande, mas conseguimos fazer a pontuação necessária em duas vitórias fantásticas, contra o Guarani fora de casa, com raça e agora contra o Água Santa, que conquistou o acesso. Isso é Velo. A gente fica muito feliz porque o time não merecia cair”, acrescenta.

Com o gol e a permanência do Velo na A-2, o jogador pôde, enfim, desfrutar o alívio da vitória.

“A felicidade é muito grande. Agora é pegar a família e sair. Minhas filhas me cobravam muito porque eu dizia que quando ganhássemos, nós iríamos passear, aí nós perdíamos e tinha aquela cobrança, mas agora vamos aproveitar. A gente se entrega ao clube e sabemos o quanto são doloridas as derrotas. É uma permanência visando uma estruturação para que a gente seja mais forte no ano que vem”, finaliza.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes:

Shopping Rio Claro tem ponto de troca de figurinhas da Copa

Rio Claro enfrenta Bauru nos playoffs

Rio Claro é vice-campeã dos Jogos Regionais 2022