Procura por hospitais sobe 40% em Rio Claro

119

Carine Corrêa

Se nos últimos dias o frio era a maior preocupação, agora há outro fator agravante à saúde: o tempo seco. As temperaturas mínimas subiram, e, na contramão, houve queda na umidade relativa do ar. Segundo a estação meteorológica do Ceapla (Centro de Análise e Planejamento Ambiental), a umidade relativa do ar chegou a 27% na segunda-feira (13). Abaixo dos 30% é considerado estado de alerta e o índice ideal para o ser humano está entre 50% e 80%.

Com a umidade baixa, aumenta o movimento nas unidades de saúde. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que as unidades de emergência de Rio Claro – UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) e PA (Pronto-Atendimento) do Cervezão registraram um aumento de 40% no atendimento de pacientes com problemas respiratórios nos últimos 15 dias, por conta da mudança de temperatura. “O PA Cervezão, por exemplo, atendeu 812 pacientes neste período, em especial idosos e crianças”, informou a assessoria da FMS.

Previsão

Não há previsão de chuvas até o dia 19 em Rio Claro. A mínima registrada nessa terça-feira (14) foi de 2,3°C, com sensação térmica de 0°C. Embora o frio dessa terça, a previsão é para que as mínimas aumentem. “A massa de ar polar ainda estava com força. Para esta quarta-feira (15), as mínimas devem ficar na casa dos 6°C, 8°C. A máxima pode ficar acima dos 22°C. A tendência é que as temperaturas mínimas variem entre 10°C e 12°C até domingo (19). As máximas ficam entre 22°C e 23°C”, detalha Carlo Burigo, técnico da estação meteorológica do Ceapla da Unesp de Rio Claro, situada no Bela Vista.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: