Funcionários da Guarda Municipal realizaram assembleia em frente ao Paço Municipal na manhã dessa quarta-feira (1º)

Edneia Silva

Funcionários da Guarda Municipal realizaram assembleia em frente ao Paço Municipal na manhã dessa quarta-feira (1º)
Funcionários da Guarda Municipal realizaram assembleia em frente ao Paço Municipal na manhã dessa quarta-feira (1º)

Parte do impasse que culminou na greve dos servidores da Saúde e Segurança no município está prestes a ser resolvida. O prefeito Du Altimari anunciou na noite dessa quarta-feira (1º), em programa de TV, que irá efetuar o pagamento das horas extras de agosto na próxima segunda-feira, dia 6 de outubro. O pagamento não inclui os atrasados de junho e julho.

Tu Reginato, presidente do Sindmuni (Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Rio Claro), explica que as horas de agosto realmente têm que ser pagas em outubro, porque a folha de pagamento vem sendo rodada com 30 dias de atraso.

O impasse entre servidores e prefeitura poderá ser solucionado nesta sexta-feira (3) na audiência de conciliação que será realizada no Tribunal de Justiça. A reunião foi agendada pelo desembargador Eros Picelli, vice-presidente do tribunal. O sindicato irá levar uma comitiva de 35 pessoas para participar do encontro. A participação dos trabalhadores foi autorizada pelo tribunal.

Enquanto a audiência não acontece, a categoria continua mobilizada. Nessa quarta-feira o sindicato realizou assembleias setoriais. Os funcionários da Guarda Municipal se reuniram em frente ao Paço Municipal, onde receberam informações do advogado Dimas Falcão Filho das decisões do tribunal sobre a paralisação. As assembleias com os servidores da Saúde aconteceram nas próprias unidades.

O sindicato afirma que está mantendo 30% do efetivo trabalhando na Saúde e na Segurança em cumprimento à exigência legal em caso de greve nos serviços considerados essenciais.