Médica pneumologista de Rio Claro publica ‘carta aberta’ à cidade de Rio Claro sobre os riscos da Covid-19. Leia na íntegra abaixo:

Meu nome é Soraia Cristiane Cassab Acosta, sou pneumologista formada há 23 anos, com 12 anos de experiência em UTI e especialista em medicina do sono. Eu entendo que todos estão fartos de ouvir falar sobre coronavírus, Covid, Sars Cov-2 ou algo relacionado. Muitos “especialistas” surgiram falando sobre esse assunto, mas apesar de tantas informações, muitas vezes desencontradas, sabemos muito pouco desse vírus e ele tem sofrido mutações.

Apesar de todos os nossos esforços, meu cunhado/pai faleceu na recém inaugurada UTI do Hospital Santa Filomena (meu hospital de referência). Ele havia feito uma cirurgia simples, mas necessária, em um grande hospital de São Paulo e veio de lá com coronavírus, isso, não tenho vergonha nem preconceito em dizer, acredito que muitos não entenderam ainda, mas o vírus nos iguala. Pobres e ricos, ele mata a todos da mesma forma, estando você em um hospital de ponta na maior cidade do país ou em um posto de saúde do interior aguardando vaga. Lógico que em países onde é maior a desigualdade social, muitos se contaminarão em transporte público, por exemplo. Porém, entendam, não há tratamento para o vírus… Nem para rico e nem para pobre. Parece que as pessoas não entendem isso. Estávamos com todo protocolo que conhecemos há cinco dias… E nada fez efeito. Como tenho visto verdadeiros absurdos em redes sociais, resolvi escrever sobre tudo o que acho e sei.

Não, eu não sou fatalista nem quero “apavorar” ninguém “a toa”, só quero que vocês entendam o seguinte:

1) Não conhecemos esse vírus e não sabemos quem irá evoluir bem e quem irá evoluir mal. Temos jovens que não tinham nenhuma comorbidade e que morrem. Assim como temos idosos que, após ficar dias em UTI saíram de alta para casa.

2) Os grupos de risco, ou seja, os que tem mais chance de morrer se pegar o vírus, são idosos, obesos, cardiopatas, diabéticos e em quinto lugar os pneumopatas. Por quê? Porque hoje sabemos que o vírus não tem tanta ação pulmonar, como tem nos vasos, ou seja, há um comprometimento vascular.

3) Dengue mata, sim, dengue mata e temos muitos casos graças ao desleixo das pessoas. Porém, se você tomar determinados cuidados o mosquito não vai te picar. É diferente de uma doença como o coronavírus que se adquire através da simples respiração, do simples contato com um espirro, uma tosse… O vírus fica até 24 horas em algumas estruturas… Você coloca a mão em uma barra de proteção, por exemplo, onde alguém espirrou há 8 horas e coloca sua mão no nariz, na boca ou no olho, pronto, você poderá se infectar. Um pouco diferente da dengue, não?

4) Como o vírus age de forma diferente de todos os vírus conhecidos anteriormente, não há erro na previsão do “pico da curva”, nenhum governo ou a OMS errou ao colocar o Brasil em isolamento “cedo demais”, porque o vírus mata em Manaus, assim como mata em São Paulo ao mesmo tempo… Não há como prever onde ele agirá e quando ele agirá.

5) O nosso sistema de saúde sempre foi pífio. Eu atuei em UTI (unidade de terapia intensiva) por mais de 10 anos e muitas vezes, tive que optar entre vaga para um paciente mais idoso sem prognóstico e um paciente jovem com filhos pequenos. Isso ocorreu em uma época sem coronavírus ou vírus influenza. A culpa não é de tal ou qual político. Isso sempre aconteceu.

6) Quando alertamos da falência do sistema de saúde, estamos falando do sistema público de saúde. Isso vale para a grande “massa” da população que não tem plano de saúde e que será consequentemente mais prejudicada.

7) Fico estarrecida quando pessoas ignorantes escrevem em redes sociais que querem fotos das UTIs lotadas… Entenda, existe uma lei de proteção ao paciente. Você gostaria de ser fotografado ou filmado no momento mais delicado da sua vida? Entubado, nu, com sonda no nariz e sedado? Muitas vezes em posição de pronação? Ou seja deitado de bruços com um tubo na boca?

8) Não misture política com saúde! Se você é de direita, de esquerda, do centro, entenda! Todos temos que nos unir agora. Não vi nenhum país que passou por situações até piores que as nossas, ficar discutindo por nada! Desde a época de Dom João VI há desvio de dinheiro público neste país e por isso nosso sistema de saúde está desse jeito.

9) Proteja-se… Use máscara, álcool gel, lave as mãos, não dê festas, evite aglomerações…  Sabe por quê? Se você não preza pela sua vida, pense pelo menos no profissional de saúde que está lá no hospital arriscando a vida pra te ajudar. Pense na família desses profissionais, pense no pessoal da limpeza, no profissional da cozinha… Não seja irracional.

10) Finalmente, sou a favor da reabertura “consciente” do comercio e do funcionamento normal da economia (mantenham a distância segura, usem álcool gel, evitem lojas com muitas pessoas, usem máscara o tempo inteiro e ao chegar em casa desinfecte-a, tenham álcool gel na bolsa. Porém, observem os mapas, algumas áreas do interior de São Paulo estão em “faixa laranja”, ou faixa de maior transmissão e risco em relação a quantidade de leitos de UTI e respiradores. Somos contra a fome e a necessidade, porém, entendam que esse vírus mata. Não temos tratamento ou vacina ainda e demorará para chegar ao Brasil. Se cada um se cuidar, a vida pode voltar lentamente ao normal.

Na minha experiência de 20 anos de pneumologista, nunca lidei com um vírus de transmissão e letalidade (risco de morte) tão altos. Cuidem-se porque é muito triste amarmos alguém a vida inteira e ver essa pessoa morrer sozinha, ser colocada em sacos plásticos e não ter direito nem a um velório, nem o padre ou pastor pode chegar perto do caixão. É destruidor sentir o que estou sentindo neste momento que escrevo a vocês. O melhor tratamento para o vírus é não se infectar! Cuidem-se, por favor! Esse vírus existe sim e mata!

Por favor, seja humano e compreenda, não são 1000 mortes ao dia no Brasil, são 1000 famílias destroçadas e a vinda do vírus para o interior era apenas questão de tempo, pois circulamos o tempo todo entre as cidades. Não entendo como ficamos “chocados” quando a Itália atingiu 1000 mortes ao dia e aqui alguns duvidam da existência do vírus e acham que tudo é um “golpe político”?