Chuva começou a cair por volta das 15h30 dessa segunda-feira (3) na região central

Ednéia Silva

Chuva começou a cair por volta das 15h30 dessa segunda-feira (3) na região central
Chuva começou a cair por volta das 15h30 dessa segunda-feira (3) na região central

Novembro começou auspicioso para Rio Claro. Depois de vários dias sem precipitação, a chuva caiu no último fim de semana, melhorando a temperatura e contribuindo para elevar o nível dos rios e córregos, que estão em baixa devido à seca. Depois de apenas 19,5 milímetros (mm) de chuva em outubro, novembro registrou 38,4 mm de chuva em apenas dois dias.

A informação foi divulgada pelo coordenador da Defesa Civil de Rio Claro, Danilo de Almeida Kuroishi. De acordo com ele, foram 2 mm de chuva no sábado (1º) e 36,4 mm no domingo (2), totalizando 38,4 mm. A previsão é de que o tempo permaneça chuvoso durante a semana. Para esta terça-feira estão previstos 26 mm de chuva. A temperatura deve variar entre 22ºC e 28ºC.

Nessa segunda-feira (3) a previsão de chuva se confirmou. Depois de muitos trovões, a chuva começou a cair por volta das 15h30. Kuroishi informou que até as 17h50 choveu cerca de 9 mm, mas em alguns pontos da cidade a chuva foi mais forte. Na região do Distrito Industrial choveu cerca de 20 mm. Até as 18 horas não havia ocorrido nada grave, apenas um alagamento em Ajapi.

O secretário municipal de Manutenção e Limpeza, Sérgio Guilherme, informou que a chuva foi forte na região da Avenida dos Estudantes. Tanto que uma árvore caiu com a força do vento. A secretaria e a Defesa Civil foram acionadas e resolveram o problema.

A chuva tão ansiada também causou alguns transtornos no domingo (2). A Defesa Civil foi acionada para atender alguns casos de alagamento, mas nada de grande proporção. O vento atingiu 48 quilômetros por hora. Também foram registradas muitas descargas elétricas durante a chuva, com queda de energia em alguns bairros.

De acordo com a Elektro, os bairros afetados foram Alto do Santana, Centro, Jardim Bela Vista, Jardim Primavera, Jardim São Paulo, Parque Universitário, Santana, Vila BNH, Vila Operária e Vila Saibreiro.

“As principais causas dos desligamentos foram descargas atmosféricas e objetos lançados sobre a rede pelo vento. As equipes da Elektro agiram rapidamente e restabeleceram ontem (domingo) mesmo e durante a madrugada a energia nos bairros afetados pelo temporal que atingiu a cidade”, informou a empresa.

Kuroishi orienta a população a tomar cuidado com esse tipo de chuva. O ideal é evitar transitar por áreas alagadas ou com risco de alagamentos e procurar rotas alternativas. Segundo Kuroishi, a precaução pode evitar perdas materiais e riscos à própria vida.

Além disso, os raios também trazem perigo. Durante tempestades, o recomendado é evitar deslocamento a pé e ficar sob árvores e rede de alta tensão. As pessoas devem se abrigar em local coberto. Se estiverem em casa, devem evitar falar em aparelhos de telefone com fio, além de desligar os aparelhos eletroeletrônicos.

O coordenador alerta ainda que a população deve manter os hábitos adquiridos para economizar água. Mesmo fortes, as chuvas ainda são insuficientes para repor as perdas causadas pela seca. Em outubro deste ano choveu apenas 19,5 mm contra 133 mm em outubro de 2013.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias: