Nova licitação para coleta de lixo em Rio Claro chega a R$ 9 milhões

219

A Prefeitura de Rio Claro publicou nessa quarta-feira (12) o novo edital de licitação que visa contratar uma empresa para o serviço de coleta e transporte de resíduos sólidos, lixo domiciliar, comercial, industrial e institucional no município. De acordo com o documento, o valor balizado da licitação é de até R$ 8.906.105,40 (oito milhões, novecentos e seis mil, cento e cinco reais e quarenta centavos) para 12 meses de contrato e consta como solicitação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, sob titularidade do secretário Ricardo Campeão.

O edital indica que, além do serviço da coleta e transporte, a empresa vencedora do pregão presencial deverá disponibilizar 150 contêineres para resíduos orgânicos, além de fornecer e instalar 25 caçambas metálicas em cerca de 20 áreas rurais e urbanas para acondicionamento de resíduos orgânicos não recicláveis. A previsão da administração municipal é de que a coleta domiciliar e comercial a ser efetuada no período previsto é de 54 mil toneladas. Está previsto, ainda, que ocorra coleta diária na região central, enquanto no restante da cidade correrá alternadamente três vezes por semana.

Diferente da última vez, esta nova licitação engloba apenas o lote domiciliar. A coleta seletiva e operação dos ecopontos não foram incluídas no edital. A última licitação oficial teve como ganhadora a empresa Cavo/Estre, que encerrou as atividades no município no ano passado. Em junho de 2018, o valor balizado foi de R$ 36,4 milhões, mas ela foi contratada por R$ 12,2 milhões, sendo R$ 6,8 milhões para lixo domiciliar e R$ 5,4 milhões para o segundo lote.

Desde o mês de dezembro que o serviço de coleta domiciliar está sendo realizado de forma emergencial pela empresa ZBX Manutenção Viária e Limpeza Pública. Conforme reportagem do JC antecipou, o contrato foi fechado, sem licitação, pelo valor de R$ 4.595.317,50 (milhões) por seis meses. Já a coleta seletiva e operação dos ecopontos estão sendo feitas, também de forma emergencial, desde o mês de outubro pela Conspavi pelo valor de R$ 345 mil por mês.

Coleta domiciliar X coleta seletiva

Neto Naidhig, diretor da Central de Compras da Secretaria Municipal de Finanças, informou à reportagem que o valor da licitação é balizado em cotações fornecidas por empresas do ramo e que na hora de fechar o contrato vence o menor valor ofertado.

No caso do lote da coleta seletiva e ecopontos, a licitação deverá ser publicada ainda nesta semana, com previsão para esta sexta-feira (14).

Qual sua opinião? Deixe um comentário: