Os novos rio-clarenses que nasceram em 2023 receberam nomes que também são tendência em todo o Brasil: Helena e Miguel. Os nomes foram os mais registrados neste ano no país, sendo Miguel, com 25.140 registros, e Helena, com 23.047. Os dados são da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). Já em Rio Claro, segundo levantamento do Jornal Cidade, os registros ficaram em Helena (37) e Miguel (28).

Na cidade outros nomes que também são destaque nacional foram registrados pelas famílias aos novos habitantes e figuram entre os 10 mais: Alice (25), Heitor (24), Noah (21), Gael (21), Laura (20), Davi (19), Maitê (19) e Arthur (19). No Brasil, Miguel repetiu a liderança do ranking do ano passado. Já Helena, que no ano passado havia perdido o posto para Maria Alice, assumiu a liderança em 2023.

Além de Miguel e Helena no topo da lista, os nomes mais dados por brasileiros no decorrer deste ano foram Gael, Theo, Arthur, Heitor, Maria Alice, Alice, Davi e Laura, mesmos nomes que apareciam no ranking do ano passado, mas ocupando posições diferentes.

Conforme os dados da Arpen-Brasil, em 2023, até o momento, foram registrados 2.080 nascimentos em Rio Claro. Os dados completos catalogados pelos Cartórios brasileiros integram o Portal da Transparência do Registro Civil administrado pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), que reúne a base de dados de nascimentos, casamentos e óbitos registrados pelas unidades presentes em todas as 5.570 cidades brasileiras.

Mudanças de nomes

A nova Lei Federal nº 14.382/22 permitiu a qualquer pessoa maior de 18 anos alterar seu nome em Cartório, independentemente do motivo e sem a necessidade de procedimento judicial, bastando se dirigir ao Cartório mais próximo de sua residência. A nova legislação também possibilitou que pais de bebês, em consenso, possam alterar o nome do recém-nascido em até 15 dias após o registro de nascimento, assim como ampliou o rol de possibilidades de alteração de sobrenomes. Para realizar o ato diretamente em Cartório de Registro Civil é necessário que o interessado, maior de 18 anos, compareça à unidade com seus documentos pessoais (RG e CPF). Passado um ano da permissão, os Cartórios de Registro Civil do Brasil registraram um total de 10.314 mudanças de nome sem a necessidade de processo judicial e independentemente de prazo, motivação, gênero, juízo de valor ou de conveniência (salvo suspeita de vício de vontade, fraude, falsidade, má-fé ou simulação).

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Intervalo:

Projeto Guri recebe matrículas até março em RC, Santa e Cordeiro

Escola-mirim Samuca do Amanhã estreia no Carnaval de Rio Claro