Justiça afasta rio-clarense após denúncia do Ministério Público Federal

4103

O supervisor de ensino da Secretaria Municipal da Educação de Rio Claro, Nelson Leme da Silva Júnior, declarou com exclusividade ao Jornal Cidade na noite dessa quinta-feira (20) que ainda não foi notificado sobre a decisão que pede o seu afastamento da presidência do Conselho Regional de Educação Física da 4ª Região (SP).

O pedido foi determinado pela Justiça Federal após acatar pedido do Ministério Público Federal (MPF). O referido servidor municipal é acusado, segundo divulgado pelo MPF, de falsidade ideológica, coação da testemunha e falso testemunho.

“Ainda não fui notificado nem pela Justiça e nem pelo Conselho. Estou em Brasília e retornando para São Paulo. Ainda vou me inteirar do caso. Tenho o maior interesse em passar as informações verdadeiras”, informou à reportagem do JC.

O caso está repercutindo nacionalmente, como no jornal O Estado de São Paulo. O pedido para afastamento foi protocolado no último dia 12 de dezembro e foi acatado pela 8ª vara Federal de São Paulo. De acordo com a denúncia, teria havido de coação a procuradores, diminuição de credibilidade de testemunha em investigações, entre outras ocorrências datadas em 2016, quando três procuradores concursados do Conselho denunciaram à Procuradoria supostos desvios de conduta do rio-clarense à frente da autarquia que poderiam resultar em improbidade administrativa.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: