(FOLHAPRESS) –

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) não encontrou indícios de alteração visual nos parâmetros físicos da água, como cor e odor, e não houve mortandade de fauna na Cachoeira Queima-Pé, localizada em Tangará da Serra (243 km de Cuiabá). Foi nesse local que houve um chá de revelação cuja água foi tingida de azul.
Segundo o órgão, uma análise laboratorial da água realizada na última segunda (26) não apresentou alteração na qualidade dela. Mesmo assim, um dos responsáveis pelo evento já compareceu na sede da Sema-MT de Tangará da Serra para prestar esclarecimentos e disse que o produto lançado na água foi de autoria de um dos familiares. Essa pessoa já foi encontrada e será autuada.
De acordo com a Sema-MT, houve uma conduta em desacordo com a legislação, já que é infração ambiental lançar resíduos sólidos, líquidos ou gasosos ou detritos, óleos ou substâncias oleosas em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou atos normativos. As multas e demais penalidades serão definidas e aplicadas após laudo técnico elaborado pelo órgão ambiental competente.
O casal que viralizou com o chá de revelação foi bastante criticado nas redes sociais pelo excesso de criatividade e da falta de bom senso. Para anunciar a espera de um menino, as águas de uma cachoeira foram tingidas de azul pela família dos “grávidos”. As imagens causaram revolta nas redes e foram deletadas do Instagram onde originalmente foram publicadas. O evento reuniu cerca de 50 pessoas entre familiares e amigos do casal.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Alerta: homem morre vítima de Covid em Rio Claro

10º Baep realiza treinamento de ‘atirador designado’

Refis: emenda ‘bloqueia’ empresas por três anos