Dengue tem aumento de 278% no município

75

Sidney Navas

ALERTA: os casos de dengue em RC cresceram 278% num prazo de apenas uma semana
ALERTA: os casos de dengue em RC cresceram 278% num prazo de apenas uma semana

As autoridades estão em alerta máximo, haja vista que os casos de dengue só vêm aumentando em Rio Claro, segundo os dados fornecidos pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), por intermédio de sua assessoria de imprensa. Como é de praxe, toda sexta-feira, a Vigilância Epidemiológica do município divulga um novo boletim, dando conta da evolução de novas notificações neste sentido. Conforme os números atuais, revelados ontem, dia 30, agora já há um total de 208 casos na cidade, desde o começo do ano até agora.

No último boletim apresentado na sexta-feira passada, dia 23, o número de doentes chegava a 55, o que representa afirmar um crescimento de aproximadamente 278% num prazo de sete dias. A situação é preocupante, já que, conforme a previsão das próprias autoridades, este número pode aumentar assim que novos casos forem computados e também a partir do momento em que os resultados dos exames de pacientes com suspeita da doença forem confirmados.

“A equipe de combate à dengue da Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro está em campo monitorando regiões, visitando casas e eliminando criadouros do mosquito Aedes aegypti. Estão sendo encontrados muitos locais de proliferação do mosquito”, diz a nota oficial distribuída a toda a imprensa. Conforme as mesmas informações, neste fim de semana os agentes estarão concentrados na região da Vila Aparecida. Segundo a coordenadora Kátia Curado Nolasco, as ações serão realizadas em prédios públicos, como o Centro Cultural, Lago Azul e a escola Chanceler Raul Fernandes. Durante a semana, a equipe inspecionou mais imóveis, mas deverá fazer a visita em casas que foram encontradas fechadas.

A coordenação do combate também fará um cronograma intensificando a nebulização, que já acontece em bairros com maior incidência de casos de dengue. O tempo seco foi extenso e propiciou à fêmea do mosquito depositar seus ovos. Com a chegada das chuvas, eles eclodem, gerando as larvas. A população deve ficar atenta aos quintais com acúmulo de água.

Prédios abandonados

O mosquito da dengue parece se multiplicar numa velocidade assustadora, daí a necessidade do engajamento de toda a população. As autoridades enfrentam dificuldades na hora de vistoriar edificações particulares sem nenhum morador. Quem mora perto de um prédio com estas circunstâncias também se preocupa. A dona de casa Vera Lúcia Braseliano, que reside na região do Jardim Claret, conta que nas imediações de sua residência existe uma construção cujas obras não foram concluídas.

“Todo este enorme terreno está devidamente cercado e parece nunca ter sido invadido. Mas o problema é que é muito provável que esse local abrigue, sim, muitos criadouros do mosquito”, completa a mulher, que acredita ter sido picada pelo mosquito Aedes aegypti. “Eu e meu filho de 12 anos estamos apresentando os sintomas típicos da doença. Esperamos pelo resultado dos exames”, disse Vera Lúcia, que disse ainda acreditar que boa parte de sua vizinhança também esteja com dengue. “Estou com medo”, finaliza a mulher.

1 COMENTÁRIO

Qual sua opinião? Deixe um comentário: