Até o momento deste ano a administração municipal já arrecadou pelo menos o valor de R$ 2,3 milhões com multas de trânsito em Rio Claro, segundo dados oficiais

O secretário municipal de Mobilidade Urbana, Paulo Rogério Paulon, falou sobre a necessidade da instalação de novos radares em Rio Claro. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Rádio Jovem Pan News do Grupo JC de Comunicação, o titular da pasta afirmou que a própria população é quem cobra pela implantação de novos equipamentos em determinados trechos problemáticos do município. Na semana passada, o Jornal Cidade repercutiu a instalação dos dispositivos nos bairros na região central e na Vila Alemã.

Radar que foi instalado na Vila Alemã.

“Radar sempre é um tema polêmico, que divide opiniões. Mas toda vez que colocamos radar em atuação geralmente não parte da Prefeitura, mas de um estudo e do esgotamento de outras alternativas. A Rua 6-A e outras regiões passaram por esses critérios. Tem uma equipe de engenharia que vai ao local, verifica as possibilidades de sinalização, depois verificamos opções de redutores de velocidade físicos, lombadas, e quando não temos outra alternativa o radar acaba sendo a última instância, acabamos alocando sempre a pedido dos munícipes e em nome da integridade e da prevenção e combate à indisciplina”, afirma.

Secretário municipal de Mobilidade Urbana, Paulo Rogério Paulon.

Atento às críticas de outra parte da população que reclama da instalação de radares e acusa o poder público de promover uma “indústria das multas”, o secretário afirma que isso não existe em Rio Claro, mesmo com 33 pontos de radares na cidade. “O trabalho é feito de uma forma correta. Não existe indústria da multa. Comparado com cidades vizinhas estamos muito abaixo, em torno de 60% de Limeira [na quantidade de radares]. Pelo contrário, esse governo aboliu os radares móveis que ficavam em pontos estratégicos. Hoje todos radares são fixos, colocados para restrição de velocidade para que faça seu trabalho principal que é a prevenção do acidente”, declara Paulo.

De acordo com dados levantados pela reportagem do Jornal Cidade no Portal da Transparência da Prefeitura de Rio Claro, este ano a administração municipal já arrecadou pelo menos o valor de R$ 2,3 milhões com multas de trânsito no município, numa previsão de que esse número possa chegar a R$ 8,4 milhões até o final do ano. Segundo o secretário de Mobilidade Urbana, os recursos são aplicados em melhorias no trânsito, como a futura revitalização da Avenida Visconde, que foi anunciado pelo prefeito Gustavo Perissinotto, e ações de educação no setor.

Mais em Política:

Maioria do eleitorado de Rio Claro possui ensino médio completo

Confirmada visita de Bolsonaro a Piracicaba neste sábado