Agremiações se preparam para o Carnaval

55

Da Redação

Desfile da Casamba na Rua 3-A em 2014. Presidente da agremiação, assim como os demais, segue com os preparativos para o desfile
Desfile da Casamba na Rua 3-A em 2014. Presidente da agremiação, assim como os demais, segue com os preparativos para o desfile

Apesar dos problemas financeiros enfrentados pela Prefeitura Municipal nos últimos tempos, os presidentes das escolas de samba de Rio Claro excluem a possibilidade de não acontecer desfile na Passarela do Samba, localizada na Rua 3-A, entre avenidas 50-A e 80-A. Os presidentes das quatro agremiações destacam que os preparativos para o desfile seguem a todo vapor.

Conforme o presidente da Unidos da Vila Alemã (UVA), Jeferson Zanotti, a situação econômica do país está forçando uma redução de custos em todos os setores e o Carnaval de Rio Claro, devido a sua grandeza, exige uma estrutura grandiosa e pode sofrer com esse reflexo econômico.

“Não há possibilidade de se apresentar um espetáculo do porte do Carnaval rio-clarense para uma estrutura de “banquinhos e caminhões” como antigamente. O trabalho das escolas de samba é muito árduo, o que parece diversão para muitas pessoas chega a ser sofrimento para nós, dirigentes de agremiação, e por isso merecemos uma estrutura digna do nosso trabalho”, pontua. “Já fizemos duas reuniões com o prefeito, solicitadas por nós, presidentes. Uma reunião em agosto e uma em outubro, e o que temos hoje é a palavra dele de que teremos Carnaval”, acrescenta.

O presidente destaca que, caso o evento não venha a ocorrer, a Verde e Branco já terá uma dívida de aproximadamente R$ 50.000,00, pois o carnaval já está sendo preparado. “Além disso, a UVA, ao contrário das outras escolas, não possui sede própria e conta com a verba do Carnaval como 80% do seu orçamento, sendo que esta só é repassada às escolas no ano corrente do desfile”, explica.

Welson Camargo, presidente da Samuca, comenta que compreende a situação financeira da prefeitura, porém considera que existe uma verba destinada somente ao Turismo e, em hipótese alguma, trabalha com a possibilidade de não haver Carnaval. “Estamos trabalhando desde o início do ano e contamos com três alas esgotadas. Há funcionários trabalhando e nosso carnaval está 50% pronto”, salienta.

Mas o presidente da Azul e Branco observa que, apesar de precisar muito da verba da prefeitura, considera a possibilidade de não receber esse dinheiro. “Temos que estar preparados para tudo, e a Samuca desfilará em 2015 de qualquer forma”, avalia.

O presidente aponta ainda que sugeriu algumas ideias para a Uesca (União das Escolas de Samba da Cidade Azul) com o objetivo de auxiliar a prefeitura neste momento. “Acredito que a Liga tem potencial para montar a estrutura junto com o apoio da prefeitura. Rio Claro está em um nível de Carnaval no qual não se pode existir a possibilidade de não haver desfile, pois se acontecer como no passado, sem Carnaval por um tempo, nenhuma escola terá estrutura para voltar e será o fim do Carnaval de uma cidade reconhecida pelo melhor Carnaval do interior”, acredita.

José Mário Arena, presidente da Casamba, também afirma que não trabalha com a possibilidade do município não ter Carnaval. “Todas as escolas já estão se preparando. Apesar da verba repassada pela prefeitura às escolas ser pouca, nos ajuda bastante. Além disso, a Comissão Organizadora do Carnaval trabalha junto às empresas de Rio Claro para que colaborem como patrocinadoras do evento”, diz Arena.

Para Hélio do Carmo, presidente da Grasifs-Voz do Morro, não há como pensar na possibilidade de não ter Carnaval ou de não receber a verba da prefeitura.

“Nosso orçamento é inferior ao das demais escolas de samba e sem este dinheiro ficaria inviável montar o desfile. O prefeito já nos garantiu que terá Carnaval e a verba, mas talvez sem aquela grande estrutura na Passarela do Samba, como ocorreu ano passado. Talvez seja algo mais simples, mas que teremos Carnaval”, afirma o presidente. Ele acrescenta ainda que a Vermelho e Branco já deu início à confecção de fantasias e carros alegóricos e está com 40% do Carnaval pronto.

O presidente da Uesca, Antônio Marcos Faria, afirma que não há nenhuma informação sobre qualquer possibilidade de não haver Carnaval em Rio Claro. “As escolas de samba estão realmente trabalhando para os desfiles e não se cogita a possibilidade de não ter Carnaval”, pontua.

Há cerca de 15 dias, a reportagem do Jornal Cidade enviou algumas perguntas para a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, referente ao Carnaval 2015. Porém, ainda não obteve resposta.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: