CRISTINA CAMARGO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um funcionário da Fundação Casa morreu na noite deste domingo (11) durante tumulto e fuga de sete adolescentes do Centro de Internação Provisória do Guarujá, no litoral paulista.

A morte do servidor foi confirmada pela Fundação Casa. Em nota, a instituição informou que a Corregedoria Geral abriu sindicância para apurar o que aconteceu. A causa da morte do funcionário não foi informada. Além da Corregedoria da Fundação Casa, a Polícia Civil também investiga o caso.

“A Fundação Casa presta solidariedade aos familiares do servidor”, diz a nota da instituição. A fuga dos sete adolescentes foi informada ao Judiciário e aos familiares.

Segundo o Sitsesp, sindicato que representa os funcionários da Fundação Casa, na última quarta-feira (7) houve tumulto em uma unidade de Guarulhos.

“O fato está se tornando rotineiro na sucateada gestão da Fundação Casa”, diz nota do sindicato publicada em uma rede social.

O tumulto na unidade de Guarulhos teria durado cerca de três horas. De acordo com o sindicato, um grupo de adolescentes destruiu materiais pedagógicos, TVs, tablets, cadeiras e câmeras.

A Fundação Casa nega o tumulto em Guarulhos. No ano passado, sob o argumento de racionalizar o uso dos recursos públicos e reduzir a quantidade de adolescentes internados, a Fundação Casa anunciou a suspensão do atendimento em 23 centros socioeducativos espalhados por todo estado.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Homem é morto com golpes de foice no Distrito de Itapé

POLÍCIA: 21 metros de fios e cabos são furtados em Rio Claro