Foram condenados a nove anos e quatro meses de prisão em regime fechado pela tentativa de homicídio duplamente qualificado os dois indivíduos que agrediram no dia 29 de abril de 2017 com um bastão de madeira o jovem Rafael Bandeira, na época com 18 anos. O caso aconteceu na Avenida 29 em um caso que chocou Rio Claro.

Como aconteceu

Rafael Bandeira saiu com dois amigos de um pub e na Rua 1 com a Avenida 29, no Cidade Jardim, foram abordados por indivíduos que estavam em um carro. O passageiro perguntou para o trio se eles tinham um isqueiro. Os jovens disseram que não tinham e continuaram andando. Foi neste momento que um dos ocupantes desceu do veículo e atingiu Rafael na cabeça, utilizando um bastão de madeira. Na sequência eles fugiram. A vítima ficou 12 dias internada na UTI, passou por cirurgias e recebeu dos médicos a notícia de que havia perdido 100% da audição do ouvido esquerdo.

O julgamento

Adiado em novembro do ano passado, a sentença foi conhecida esta semana, na quinta (13), data em que foi remarcado o julgamento.

No banco dos réus já estava um dos acusados e o outro era representado pelo advogado, já que desde que saiu o mandado de prisão em 2017 encontrava-se foragido. A surpresa veio quando este segundo acusado, a poucos minutos do julgamento começar, entrou no Fórum e se apresentou.

“Para mim foi uma honra participar do presente plenário e gratificante ver que o anseio pela justiça tocou a consciência dos jurados, que apesar de não reparar os danos causados a vítima, este não se sentiu impune com o que lhe foi ocorrido, podendo assim acreditar na justiça deste país”, disse a advogada Sarah de Oliveira Dias, que fez o papel de assistente de acusação representando os interesses da vítima.

Mais em Segurança:

Boletim Policial desta quarta-feira (1°)

Jovem morre após ser esfaqueado por tio da esposa