Dia da Árvore é comemorado nesta semana e em Rio Claro o Viveiro Municipal colabora com doação de mudas e plantio.

Mesmo em dias cinzas e sem sol, o brilho das árvores é notável. Ainda mais com os ipês colorindo as ruas de Rio Claro, o andar pelo município se torna mais bonito. Tem início neste domingo a Semana da Árvore, uma iniciativa do poder público para celebrar o Dia da Árvore, que é celebrado na quarta-feira, dia 21 de setembro. Escolas do município receberão ao longo desses dias o plantio de mudas. É uma forma de educar as crianças para a preservação do meio ambiente.

Tadeu Olivetti, analista de planejamento da Prefeitura de Rio Claro, explica como será. “Nós temos algumas escolas para fazer o plantio de árvores. Duas delas são a Otávio José Chiossi e a Theodoro Koelle, no Jardim Novo. Essas duas escolas serão contempladas com mudas de árvores, inclusive também com trabalho educacional envolvendo as crianças na conscientização da necessidade de termos mais árvores na cidade”, disse.

Segundo o profissional, a recepção das crianças é grande. “Quem faz o trabalho são os professores em sala de aula. Eles têm a linguagem pedagógica adequada para falar da importância das árvores. Depois, na questão prática, aliamos isso ao plantio com nossos funcionários para eles verem como se faz”, explica.

Um bom exemplo de arborização pode ser visto na Avenida José Felício Castellano. Quem passa por lá está se maravilhando pelo colorido do ipê rosa no canteiro central. Segundo Olivetti, a florada chegou mais cedo este ano.

“Esses ipês rosas foram plantados em 1999 com todo agravante que, infelizmente, o solo de Rio Claro é minimamente agriculturável para receber mudas de árvores. Nada do que se plantava aí ia para frente. Chegou uma hora que falamos, ou trocamos o solo ou não teremos nada. Houveram várias tentativas. Trabalhamos com retroescavadeira para trocar o solo e passados 23 anos hoje temos os ipês formados”, comenta.

A educadora Pamela Aparecida Cassao trabalha próximo da Avenida Castellano e se encantou com a florada dos ipês. Ela destaca a importância de se cuidar da natureza. “Você tendo no espaço urbano árvores, você ganha muito na qualidade do ar pela própria estrutura das árvores e sua função. Além de ser muito lindo e encantar os olhos, a Prefeitura precisa sempre dar essa manutenção. Apesar de muito bonito, é algo que precisa de atenção devido a idade da árvores e questões climáticas que afetam”, disse.

EM AÇÃO

No trecho da mesma avenida, há um grande bosque com diversos espécimes de árvores. Ele foi formado décadas atrás pela própria população. “Por iniciativa popular, os moradores conseguiram desenvolver dois bosques, um é esse e outro é o bosque dos angicos, na Rua 9 JA com avenida 66 JA. Esse bosque na Felício Castellano, no final dos anos 90, era um terreno vazio. O do Bosque dos Angicos era um lixão a céu aberto”, conta.

Porém, a situação se alterou pela ação dos moradores. “Passados 22 anos, os bosques estão formados. Sem ajuda da população não conseguimos formar árvores, podemos até plantar, mas formar nós precisamos de ajuda da população”, acrescenta.

Em agosto, inclusive, foi lançada a campanha “Mais Árvores em Rio Claro”. A iniciativa estimula a população a solicitar plantio ou doação de mudas de árvores. Quem quiser ter uma árvore em frente de sua residência, é preciso definir local adequado no imóvel, ir ao Atende Fácil apresentar comprovante de residência e preencher o formulário informando RG, CPF e telefone para contato.

VIVEIRO E AMOR PELA NATUREZA

A Prefeitura conta com um Viveiro Municipal. No local são cultivadas dezenas de mudas de árvores, frutíferas e ornamentais, que são levadas para as escolas, praças e demais locais públicos para plantio ou recuperação ambiental. O Viveiro fica na região rural, próximo ao Distrito de Ajapi.

“Nosso objetivo maior é arborizar Rio Claro. O Viveiro recebe também mudas dos termos de ajustas de conduta de pessoas. Quando formulamos a doação de mudas para cá, foi justamente para ser um agente facilitador para termos árvores plantadas na cidade. As pessoas que têm que cumprir esses termos elas alegavam dificuldade de plantar e manter a muda durante três anos. Para cada árvore nativa cortada no município, a pessoa doa 15 mudas que ficam de quarentena no Viveiro até estarem com porte adequado para irem para o plantio”, finaliza.

No Viveiro trabalham alguns servidores públicos, como os senhores Jacob Carlos Teixeira Rocha e José Carlos, além de Donizete Aparecido Boscolo. Esse último, inclusive, diariamente entre o plantio de uma muda e outra, faz reflexões sobre a relação do homem com a natureza. Durante o seu trabalho, realizado há décadas junto ao poder público, cria versos e poesias. Enquanto a reportagem do JC gravava no local para a Reportagem da Semana, o Senhor Doni, como é conhecido, se ofereceu para recitar um poema. Acompanhe no vídeo.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Princesa Victoria ganha consultório odontológico

Rio Claro treina educadores para socorro nas escolas