Transitar na Avenida Visconde de Rio Claro em um dia normal até que é tranquilo. O difícil é quando chove. Mas e quando chove forte? Fica praticamente impossível. A via em pouco tempo vira um rio com direito a correnteza e tudo como aconteceu no início deste ano de 2023. A tarde do dia 9 de janeiro foi registrada por muitas pessoas que gravaram vídeos do caos vivenciado em razão de tanta água.

Entre as imagens que mais chamaram a atenção e repercutiram nas redes sociais e imprensa o resgate de duas pessoas em uma motoneta por um motorista que estava em uma caminhonete. Ele foi o primeiro a parar para prestar ajuda às vítimas que lutavam contra a correnteza para não serem arrastadas. Esse aventureiro com espírito solidário é o rio-clarense Saulo Gonçalves Pegorin, 38 anos que a bordo da sua S-10 fez a diferença: “Eu me deparei com duas pessoas na Biz com dificuldades em meio a toda aquela água. Na verdade a moto estava sendo arrastada e eu posicionei a caminhonete na frente para evitar que ele fosse embora com a correnteza. O piloto da moto estava com o filho então eu imediatamente falei pra esse menino subir na caminhonete, se pendurar, se agarrar forte ali mesmo do lado de fora porque não tinha como abrir a porta já que a água já ultrapassava as rodas. A partir daí o pai dele conseguiu prender a moto na frente da S-10 e com ajuda de mais uma pessoa retiramos eles e o veículo das águas”

Essa ação ficou ‘famosa’ e foi filmada por muitos ângulos e Saulo afirma que se surpreendeu com a repercussão: “Naquele momento de adrenalina não percebi que tinham pessoas filmando. Eu só sei que depois, já em casa, eu comecei a receber mensagens de amigos perguntando se era eu que estava ali no resgate. Recebi muitos comprimentos a não sei do meu pai. Dele foi uma bronca mesmo dizendo que eu me arrisquei porém ele sabe que sou aventureiro, que gosto de fazer trilhas, que meu veículo é equipado. Fiz tudo com muita consciência por saber que daria sim para eu ajudar de alguma forma quem estava ali”, pontua Saulo.

O microempreendedor que tem um food truck que vende espetinhos em diversos pontos de Rio Claro como na Feira do Produtor Rural e na Feira do São Benedito conta ainda que naquele dia o resgate dos ocupantes da Biz foi o terceiro que fez na Avenida Visconde: “Antes eu já tinha ajudado dois motoristas, um deles um idoso que já tinha perdido o para-choque do veículo. Vendo o desespero dele no volante eu posicionei a caminhonete atrás do carro dele e o empurrei para um lugar mais seguro”.

Sobre os ‘ajudados’, Saulo afirma que não conhecia nenhum deles mas que gostaria de saber quem são: “Durante os resgates e adianta daquele situação de muita chuva não deu para descer, conversar com ninguém. Quem sabe um dia o destino cruze os nossos caminhos de novo, em uma situação mais confortável é claro! Teria prazer em conversar com eles”, finaliza o aventureiro solidário.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 135 milhões

Velo Clube recebe o Oeste pelo Paulistão