Folhapress

Uma mulher causou tumulto durante um check-in em um guichê da Latam no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, na sexta-feira (3). Em vídeo que circula pelas redes sociais, a passageira, que não foi identificada, aparece discutindo com funcionários e, em seguida, acaba invadindo o local para agredi-los.

Pelas imagens, a passageira afirma aos funcionários que eles “podem filmar” a situação. Ela é retirada do local e, na sequência, se senta no chão e é acalmada por duas pessoas que a acompanham. Logo em seguida, a mulher se levanta e segue em direção ao guichê, mas é impedida pelos companheiros.

Em nota enviada à reportagem, a Latam confirmou a ocorrência e afirmou ter solicitado apoio da Polícia Federal por conta do “comportamento indisciplinado de uma das passageiras.”

“Após a cliente alegar mal-estar, a companhia também acionou o posto médico do aeroporto para as assistências necessárias. Em seguida, a passageira foi encaminhada para acompanhamento das autoridades”, diz a empresa no comunicado, que não informa o que teria motivado a discussão.

A Latam ainda ressaltou que “segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais” e que “repudia veementemente qualquer tipo de ofensa e reitera que qualquer opinião que contrarie o respeito não reflete os valores e os princípios da empresa”.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Federal para saber se um boletim de ocorrência foi registrado, mas não recebeu retorno até esta publicação.

Em novembro, outros dois casos de agressão contra funcionários do Aeroporto de Guarulhos chamaram atenção nas redes sociais. Em um dos casos, um passageiro quebrou o guichê da GOL Linhas Aéreas após atraso em voo e por suposta falta de assistência e atendimento, o que a companhia negou.

Já no outro, passageiros registraram uma confusão generalizada entre um casal de passageiros e funcionários da companhia aérea KLM. O motivo foi o embarque de um coelho, que havia sido impedido de entrar no avião, ainda que houvesse uma liminar judicial permitindo a viagem do animal.

Em nota, a Air France-KLM afirmou que o caso foi resultado de um “equívoco interno da companhia” e que abriria uma investigação para apurar os fatos.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Gustavo entrega nova escola com 188 vagas para crianças

Falecimentos: confira a necrologia de 29/02/2024