Vento forte cancela voos do Mundial de Balonismo

59

Matheus Pezzotti

Apesar do dia ensolarado, o vento forte impossibilitou que as mais de 60 equipes decolassem na quarta-feira (23)
Apesar do dia ensolarado, o vento forte impossibilitou que as mais de 60 equipes decolassem na quarta-feira (23)

O balonismo é um esporte que depende fundamentalmente que o clima ofereça as condições ideias para os voos. Mas engana-se quem pensa que somente a chuva pode tornar um dia de provas cancelado. É preciso ter um acompanhamento minucioso sobre o vento, como sua direção e, principalmente, sua velocidade.

Na manhã da última quarta-feira, de acordo com a Confederação Brasileira de Balonismo (CBB), com vento que ultrapassou os 30 km/h e muito próximo do solo, os voos competitivos foram cancelados. Em nova reunião (briefing) no período da tarde, foi confirmado voo competitivo, com saída coletiva do Aeroclube, mas novamente por causa da velocidade do vento, que não permitiu que os balões fossem inflados, também foi cancelado, apesar do dia ensolarado, e o que era para ter sido o quarto dia de competição do 21º Campeonato Mundial acabou não acontecendo.

“Temos um diretor de prova que todo dia, às 6h e às 15h, realiza as reuniões com os pilotos. Antes de passar as provas, que são iguais para todos, ele analisa todas as condições e libera ou não o voo. Para o campeonato ser validado é preciso ter no mínimo três voos com as tarefas determinadas pelo diretor de provas. Existe uma quantidade mínima, vale o resultado final independente de quanto voou, não estendendo a data da competição. Resumindo, é um dia perdido de competição”, afirma o piloto Amarildo Tozzi, um dos sete brasileiros que disputam o Mundial.

Diante disso, com resultados parciais, considerando o voo da tarde da última terça-feira, o piloto japonês Yudai Fujita (nº 19) está em primeiro lugar, seguido do brasileiro Lupércio Lima (nº 54). O suíço Stefan Zeberli (nº 37) perdeu duas posições e está em terceiro. Joe Heartsill (nº 44) e o suíço Marc Blaser (nº 39) completam a lista dos cinco primeiros.

QUINTA-FEIRA (25)

Conforme previsto, a condição climática desfavorável seguiu nesta quinta-feira (24) e os voos do período da manhã não foram realizados. No período da tarde, também não haverá voos. Segundo comunicado oficial, frentes frias estão se movendo com muitos ventos e rajadas, o que impossibilita a realização da competição.

A competição segue na sexta-feira (25), com voos no período da manhã e à tarde e, no sábado, último dia de disputa, com voo somente pela manhã. No domingo (27), haverá um voo de exibição como encerramento oficial do Mundial.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: