Nos últimos anos é impossível falar no Velo Clube e não citar o nome do volante Niander. Ele chegou ao clube em 2015 e disputou 142 jogos com a camisa velista nas disputas do Campeonato Paulista da Séries A-2 e A-3 e Copa Paulista e Futebol e em quase todos o volante levou a braçadeira de capitão do Rubro-verde. Aos 38 anos, o jogador anunciou a sua saída da equipe e no dia que o clube completa 112 anos, o volante relembra sua trajetória e demonstra gratidão a diretoria, torcedores e funcionários.

“Foram praticamente oito anos defendendo e honrando o manto Rubro-Verde. Cheguei em Rio Claro em janeiro de 2015, passei por momentos difíceis, desafiadores e outros maravilhosos. Ao longo do tempo entendi que não era apenas atleta, mas sim admirador, torcedor e defensor do Velo. Vivi, aprendi, perdi, venci e conquistei feitos jamais imaginados. Tive recesso, acesso, fui capitão, fui campeão, completei 110 jogos no ano que nosso Galo Vermelho completou seus 110 anos e usei das críticas para madurecer ainda mais como pessoa e como profissional, sempre respeitando a todos e hoje vejo com alegria que dei o meu melhor em cada segundo, dentro e fora do campo. Tenho certeza que contribuí para enriquecer a grande história do velo clube. Tudo que fiz desde a minha chegada, sempre foi com a melhor das intenções e sempre valorizando cada profissional com quem tive o privilégio de trabalhar. Durante todos esses anos tive apenas uma lesão. Passei por uma cirurgia complexa e voltei aos gramados do Benitão. Só quem é atleta sabe o quanto isso representa. Saio de cabeça erguida, sentimento de dever cumprido e o coração cheio de gratidão e em paz. Obrigado aos funcionários do clube, muitos destes que me trataram como um filho, diretoria e a cada um que de alguma forma contribuiu para que esse caminho fosse possível. Jamais me esquecerei da cidade de Rio Claro que se tornou meu lar, e dessa torcida incrível e apaixonada, que nunca deixou de ser grande, de estar presente, prestigiar, apoiar e vibrar em cada jogo. Valeu Velão da massa, obrigado torcedor velista por me receber tão bem, levarei todo esse carinho no coração, foi sensacional estar junto de todos vocês. E não se esqueçam: “a cidade tem dono”, disse o jogador.

Dos 142 jogos disputados, Niander relembra emocionado um que lhe marcou pela dolorosa derrota, mas que deu força para que o capitão e o Rubro-verde seguissem em busca do acesso a série A-2.

“Foi um momento que é difícil descrever, quando eu relembro da derrota para o Audax por 2 a 0 no jogo que valia o acesso em 2019, vem a imagem eu saindo do vestiário e minha sobrinha vindo em minha direção chorando. Ali resumiu a minha tristeza, eu me emociono de lembrar porque família é tudo, é a base de qualquer ser humano e ganhando ou perdendo eles estão sempre ao meu lado. Aquela derrota para o Audax machuca, porque nos éramos melhores que eles, que os outros times do campeonato”, disse o atleta.

A redenção veio, em 2020, diante do Noroeste quando o volante marcou o gol que garantiu a equipe na divisão de acesso do futebol paulista.

“Momentos únicos, o Velo Clube é o clube da minha carreira. Não éramos cotados como o time para conquistar o acesso, afinal tinham equipes com muito mais investimentos. Nosso time se fechou e fizemos acontecer dentre de campo. Entendemos como jogar o mata-mata que é um campeonato à parte e isso fez muita diferença. Fui muito feliz o único gol da minha carreira de cabeça foi o do acesso. Ai depois tivemos o título que foi a cereja do bolo, coroando o nosso trabalho. Não existe nada melhor conquistar o acesso e depois ser campeão”, disse o atleta.

Sobre o seu futuro, Niander explica que pretender jogar ao menos mais uma temporada, mas já se preparar para seguir no futebol em outras funções. O eterno capitão parabeniza o clube pelos 112 anos e diz que estará sempre na torcida.

“O futuro a Deus pertence. Estou estudando e aos poucos vou me encontra, pretendo jogar mais um campeonato seu eu conseguir, mas estou me qualificando para o mercado de trabalho e deixando acontece. Parabéns para todos os velistas, que possamos ter muitas conquistas e estarei como torcedor mesmo de longe. Que seja uma data especial e que venha muitas felicidades”, finalizou Niander.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes:

Alberto Felix é o novo técnico do Velo Clube

Shopping Rio Claro tem ponto de troca de figurinhas da Copa