Para participar das aulas, que são gratuitas, não é preciso ter prévio conhecimento musical

Valdira Guimarães Augusto

Para participar das aulas, que são gratuitas, não é preciso ter prévio conhecimento musical
Para participar das aulas, que são gratuitas, não é preciso ter prévio conhecimento musical

Interessados em obter conhecimentos musicais e que desejam integrar uma orquestra têm a oportunidade de participar de aulas gratuitas oferecidas pela Orquestra Sinfônica de Rio Claro. De 28 de julho a 2 de agosto estarão abertas as inscrições para 124 vagas distribuídas nos cursos de Violino, Viola, Violoncelo, Contrabaixo, Musicalização, Violão e Percussão.

Conforme o presidente da Sinfônica, Eduardo Semêncio, para participar do curso não é preciso ter conhecimento musical. No caso específico das aulas de violão é necessário ter o instrumento. Já a aula de musicalização é voltada para crianças a partir de seis anos de idade, pois visa proporcionar um primeiro contato com a música, ao oferecer noções de ritmo e melodia. Já as aulas de Violino, Viola, Violoncelo, Contrabaixo e Percussão são disponibilizadas para público a partir dos dez anos de idade.

As aulas terão início no dia 4 de agosto, sendo duas vezes por semana, com turmas distribuídas no período da manhã, tarde e noite. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas, pessoalmente ou por um responsável legal, na sede da OSRC, localizada na Rua 1-B, nº 415, entre avenidas 2 e 4, Cidade Nova. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3532-1701.

Fundada em 1983 juntamente com a Orquestra Sinfônica de Rio Claro, a Escola Livre de Música “Fábio Marasca” conta atualmente com 268 alunos regulares, de acordo com Semêncio. Os alunos começam no projeto coletivo e, conforme aprimoram seus conhecimentos, podem integrar a Orquestra da Escola de Música, passando pela Orquestra Experimental, até chegar à Orquestra Sinfônica.

Há 31 anos a Orquestra Sinfônica de Rio Claro presta valioso serviço ao município tanto pela realização artística promovida pelos concertos, quanto pelo trabalho pedagógico e social realizado pela Escola de Música “Fábio Marasca”.

“Fizemos uma pesquisa interna e observamos que, em média, oferecemos 98 horas de aulas gratuitas por semana. E isso é um grande orgulho, porque se o aluno tivesse que pagar por essas aulas seria muito caro. Além disso, a partir de agosto, abriremos um polo para aulas gratuitas no bairro Benjamin de Castro, sendo que hoje já existe um polo em funcionamento no Santa Clara. A intenção é levar música a quem não tem acesso e, com isso, descobrimos grandes talentos na periferia. Inclusive, alguns dos alunos desse projeto já integram a Orquestra Sinfônica”, informa Semêncio.