Entidade convoca para reunião sindical apenas servidores públicos associados ao sindicato. No ano passado, reajuste salarial foi de 8% em duas parcelas

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Rio Claro (Sindmuni) convocou para a próxima quarta-feira (24) os servidores municipais a participarem de uma assembleia geral para tratar da campanha de reajuste salarial e acordo coletivo para este ano de 2024. Somente os funcionários associados poderão participar. São convocados os trabalhadores da Prefeitura, do DAAE, Câmara Municipal, Arquivo Público e Histórico do Município, Fundação Municipal de Saúde, Fundação Municipal ‘Ulysses Guimarães’ e do Instituto de Previdência de Rio Claro.

“A reunião tem como objetivo discutir e deliberar sobre a pauta de reivindicações (cláusulas financeiras) a ser apresentada aos chefes dos poderes Executivo e Legislativo, bem como aos responsáveis pelos órgãos da Administração Pública Indireta do Município de Rio Claro, visando à Data-Base da Categoria fixada em 1º de fevereiro de 2024. Além disso, a Diretoria do Sindicato será autorizada a firmar Acordo Coletivo de Trabalho ou Acordo Judicial em Dissídio Coletivo para estabelecer condições de trabalho e salário”, comunica a entidade que representa os servidores municipais.

Consultada pela reportagem do JC se não associados poderão participar, o Sindmuni informou que, “na última assembleia, um grupo de não sócios causou problemas. Existe uma decisão judicial acatando a participação apenas para sócios do Sindicato”, comunica a entidade. A reunião sindical será realizada na sede do Sindicato dos Bancários (Rua 3, 1.887 – Centro), no dia 24 às 17h, e ainda de acordo com o Sindicato todos os servidores públicos associados devem apresentar a carteirinha ou documento com foto que comprove a sua associação.

Relembre – Em 2023, o reajuste foi de 8%. A administração municipal estabeleceu 5,79% para o mês de fevereiro e mais 2% a partir de setembro. Segundo o Sindicato, com os juros compostos, o reajuste para os salários dos servidores chegou aos 8%. Durante a assembleia, os trabalhadores também aprovaram a proposta de 10% de reajuste no valor do cartão-alimentação, que era de R$ 600 ao mês e passou para R$ 660.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Política: