Folhapress

Há relatos de animais que apresentam padrões de comportamento parecidos com o choro. Um filhote de pássaro, por exemplo, emite sons chorosos ao se separar da mãe -um comportamento que deixa de existir após a infância. Mas nenhum outro animal, além do ser humano, consegue produzir lágrimas emocionais e chorar, mesmo adulto.

Mas por que choramos? E para que serve o choro?

Para nós, chorar faz parte da vida. As crianças choram com mais frequência e de maneira mais espalhafatosa, com gritos e lamentos; os adultos, em geral, têm um choro mais contido.

Todo mundo chora, mas não existe um consenso, entre os estudiosos, sobre o que origina o choro. Uma das hipóteses o relaciona à evolução humana. Nossas lágrimas podem ter facilitado o desenvolvimento de sentimentos empáticos e contribuído para que nós nos tornássemos uma espécie ultrassociável. A empatia é uma capacidade intrínseca ao ser humano. É o que nos leva a nos identificar com outras pessoas.

CHORO DE BEBÊ E CHORO DE ADULTO

Bebês choram para relatar um problema: o berreiro pode ser um sinal de fome, cansaço, frio ou mesmo um alerta de fralda suja. Mas também por razões egocêntricas, para chamar a atenção para si e conseguir algo, como brincar mais um pouquinho ou conquistar um doce.

Nos adultos, o choro pode acontecer por outras razões. Há quem chore por empatia diante de situações externas e as lágrimas surgem ao assistir a um filme emocionante ou diante da morte de um ídolo.

CHORAR ALIVIA?

Nem sempre chorar traz alívio. Isso depende de basicamente duas coisas: o motivo do choro e como outras pessoas reagiram a ele. Os cientistas especulam que o choro estimule o sistema nervoso parassimpático, que libera substâncias responsáveis pela redução do estresse e da ansiedade, como a oxitocina.

Ainda não sabemos muito sobre as características fisiológicas do cérebro no momento do choro. Por outro lado, a cultura pode ter uma relação direta nas razões do choro, em sua frequência e efeitos, além de definir o comportamento de reação de terceiros.

Mesmo que, na maioria das vezes, humanos chorem para pedir ajuda, conforto ou reduzir algum tipo de agressão, em algumas sociedades os adultos não costumam chorar em frente a pessoas desconhecidas, para não indicar fraqueza ou instabilidade emocional.

Nessas sociedades, pessoas que veem alguém desconhecido chorar ficam desconcertadas e raramente sentem-se à vontade para ajudá-la. É por isso que, talvez, o choro de adultos seja tão contido, reservado e só para íntimos.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Aos 26 anos, jovem sai de RC e promove eventos no Canadá

Pontos de alagamento são registrados após chuva em Rio Claro