Um sauá fêmea está em recuperação na Associação Mata Ciliar, na cidade de Jundiaí, após ter sido resgatado em Rio Claro há alguns dias. O primata foi socorrido pelo Departamento de Proteção Animal, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, na região próxima do Aeroclube, na região sul. O animal estava debilitado e, segundo informações, havia sido vítima de choque elétrico.

De acordo com a AMC, diante da impossibilidade de se cuidar de um animal silvestre nestas condições, o DPA acionou a instituição. O animal foi transferido para Jundiaí, onde dentro da Associação conta-se com equipes especializadas em recuperação de animais silvestres. Nos últimos anos, inclusive, três onças-pardas de Rio Claro foram levadas para o local.

Trata-se de uma fêmea adulta de sauá, um primata brasileiro. Exames preliminares identificaram uma fratura em uma das pernas, sendo que o animal precisou passar por procedimento cirúrgico para correção da fratura. O animal está em observação e recupera-se bem, mas ainda não é possível dizer se ele terá condições de voltar à natureza.

Segundo a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, do Governo do Estado de São Paulo, o sauá é uma espécie endêmica da Mata Atlântica e está quase ameaçada de extinção. As maiores ameaças são a destruição e fragmentação do habitat natural, o isolamento de populações, riscos de atropelamentos e os incêndios dos fragmentos de florestas próximas a plantações de cana-de-açúcar.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: