O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Poiesis, Oficinas Culturais, Prefeitura Municipal de Santa Gertrudes e Secretaria de Cultura, Turismo e Lazer, oferecem gratuitamente a Oficina de Malabares.

A Oficina baseia-se na formação cultural e aprendizado dos malabares que compreende as artes cênicas, especificamente o circo. É importante que se ative ambos os lados do cérebro, que são responsáveis pelo racional e pelo criativo, trabalhando de forma direta e corroborando com a atenção, a concentração, a respiração, a lateralidade e os reflexos.

Nesta atividade serão abordados conceitos e exercícios com o objetivo de promover o contato dos participantes com a linguagem dos malabares. Além de apresentar a história do circo; construir materiais de malabares de baixo custo; aprender as técnicas básicas do malabarismo; desenvolver coordenação motora, agilidade, concentração e foco; fortalecer a autoestima e as relações interpessoais, acionar a memória corporal; promover a troca entre os participantes e vivenciar a arte circense.

Antonio José Mendoza é um artista plástico e circense venezuelano. Teve sua carreira artística iniciada em sua cidade Barquisimeto com o Grupo Función Plaza. Logo depois entrou na Cia. Nacional de Circo de Venezuela. Fez curso de pedagogia do circo em Havana/Cuba. Veio ao Brasil em 2014 para um festival e aqui ficou, apresentando-se em festivais e eventos artísticos.

Para se inscrever é necessário ter 16 anos e efetuar a inscrição no Auditório Municipal “Leandro Filier Neto”, de 26 a 30 de setembro, das 08h às 17h. A oficina gratuita tem vagas limitadas e acontecerá nos dias 4, 5 e 6 de outubro, das 18h30 às 21h30 no Centro Cultural “Isidoro Demarchi”.

Mais informações: (19) 3545-4488

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Alerta: homem morre vítima de Covid em Rio Claro

10º Baep realiza treinamento de ‘atirador designado’

Refis: emenda ‘bloqueia’ empresas por três anos