Imagem ilustrativa

Boletim emitido nesta quarta-feira (29) pela Vigilância Epidemiológica de Rio Claro aponta 17 óbitos por dengue neste ano no munícipio, com três confirmações desde o último boletim, há cinco dias. Rio Claro tem quatro óbitos em investigação e um total de 3.079 casos da doença, 492 a mais que no boletim anterior, que registrava 2.587 casos.

A Fundação Municipal de Saúde reforça a importância da procura por atendimento médico antes do agravamento da doença. A prefeitura mantém em funcionamento centro de atendimento a pessoas com sintomas de dengue. O serviço de saúde funciona diariamente, incluindo finais de semana, das 7 às 19 horas, em prédio da Udam, na Rua 11, entre avenidas 30 e 32, Santana.

No combate à doença, as ações preventivas continuam intensificadas com nebulização e visitas casa a casa para eliminar criadouros do mosquito transmissor. A comunidade também deve fazer a sua parte e é preciso redobrar os cuidados. O Aedes aegypti se reproduz em água parada. Por isso é essencial eliminar os recipientes e manter os quintais sempre em ordem, além de descartar corretamente os materiais.

Também é fundamental para reduzir casos da doença utilizar meios de evitar a picada do mosquito transmissor (telas, mosquiteiros, repelentes, inseticidas liberados para uso doméstico, vestimentas que não exponham a pele). As pessoas que estão diagnosticadas com dengue devem usar repelentes para que não passem o vírus para outras pessoas.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Sobrevivente de Orpinelli refaz a vida e lança projeto

Chega às bancas a nova JC Magazine