Carine Corrêa

O motivo da morte do presidiário Douglas dos Santos Sanches nessa terça-feira (26), divulgado pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), foi a descarga elétrica que sofreu no alojamento que habitava.

Conforme divulgado pela pasta, Douglas foi eletrocutado ao tentar fazer uma ligação clandestina em uma lâmpada. Assim que ocorreu a descarga, por volta das 17h daquele dia, um agente de segurança penitenciária que trabalhava na Ala de Progressão da Penitenciária II foi chamado por outros internos, que informaram sobre o acidente. “Segundo os próprios presos, Douglas Sanches teria recebido uma descarga elétrica ao mexer, sem autorização, na fiação da rede do alojamento que habitava, tentando ligar uma lâmpada de forma clandestina”, reforça a nota da SAP.

Quando o agente penitenciário chegou à cela, os outros presos teriam prestado os primeiros socorros, mas Douglas não resistiu à intensidade da descarga. Pouco depois de sofrer o choque, o presidiário teria tido uma reação descrita como convulsão. Ele chegou a ser encaminhado para atendimento médico em uma unidade hospitalar de Itirapina, mas teria chegado ao local já sem sinais de vida.

O corpo do detento foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Rio Claro. A autoridade policial foi informada, assim como o juiz responsável e familiares do sentenciado. “Foi instaurado procedimento apuratório preliminar para averiguação dos fatos”, finaliza a nota da SAP.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança: