Prefeitura apresenta projeto para duplicar Av. dos Estudantes

121

Carine Corrêa

Em janeiro deste ano, o avanço da erosão no acostamento da avenida entre o Condomínio Lírios e a Rua 16-MP foi apontado como fator de risco para acidentes
Em janeiro deste ano, o avanço da erosão no acostamento da avenida entre o Condomínio Lírios e a Rua 16-MP foi apontado como fator de risco para acidentes

Durante reunião com os moradores das proximidades da Avenida dos Estudantes nessa quinta-feira (31), a Secretaria de Mobilidade Urbana apresentou um pré-projeto à comunidade referente à duplicação da Avenida dos Estudantes.

“A prefeitura trabalha para duplicar a Avenida dos Estudantes. Os estudos estão em fase embrionária e um pré-projeto foi apresentado na reunião do dia 31 para os moradores do Residencial Florença”, explica a assessoria de imprensa da pasta.

Segundo informado, a reunião discutiu questões relativas ao trânsito naquelas imediações, tendo em vista as inúmeras reclamações sobre os perigos na via e a ocorrência de acidentes na via.

Em janeiro deste ano, o avanço da erosão no acostamento da avenida entre o Condomínio Lírios e a Rua 16-MP foi apontado como fator de risco para acidentes.

Embora um semáforo de pedestres tenha sido implantado na altura da Rua 9-MP, o trecho, ainda, é motivo de reclamações entre os moradores da região.

Para garantir a segurança de pedestres e motoristas na estrada vicinal, a Prefeitura informa que obras nas vias de acesso auxiliam o tráfego à Avenida dos Estudantes, como a implantação das rotatórias ampliadas das Avenidas 50-A e 80-A.

“A prefeitura, também, já anunciou o recapeamento da Avenida José Felício Castelano, que dá continuidade à Avenida dos Estudantes”, completa.

A lista de reclamações, também, reivindicam outras melhorias, como calçadas adequadas para a passagem de pedestres e animais soltos na pista que podem acarretar em acidentes.

Em 2012, um caminhão que transportava vidro tombou em uma curva da Avenida. O incidente aconteceu no mês de março daquele ano.

Apesar do motorista ter apresentado apenas ferimentos leves, testemunhas afirmaram que no local seria necessário a implantação de uma lombada para induzir a redução de velocidade dos veículos.

Três meses depois, um acidente na Avenida dos Estudante tirou a vida de um policial. Na época, Frederico Pavlinscenkyte, de 24 anos, morreu após se envolver numa grave colisão. O PM ocupava uma motoneta Biz.

Na ocasião, o pai da vítima chegou a prestar depoimento à reportagem. “Essa avenida é muita perigosa e constantemente registra violentas colisões. A via é sinalizada, mas outras intervenções são necessárias. Se nada for feito, novas mortes irão acontecer”, desabafou na oportunidade Wladimir Pavlinscenkyte, o pai da vítima.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: