(reprodução rede social)

O prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida, decretou luto oficial de três dias no município pelas mortes dos ocupantes do avião que caiu na manhã desta terça-feira (14), no bairro Santa Rosa, após decolar do Aeroporto Municipal Pedro Morganti, por volta das 8h40.

Havia sete pessoas na aeronave. Ninguém sobreviveu. As vítimas são Celso Silveira Mello Filho, a esposa dele, Maria Luiza Meneghel, e os três filhos do casal: Celso, Fernando e Camila. O piloto Celso Elias Carloni e o co-piloto Giovani Gulo, também, morreram.

Assim que recebeu a notícia, o prefeito Luciano Almeida se dirigiu ao local e acionou equipes da Prefeitura para o auxílio rápido no resgate. “Lamento profundamente e presto minha solidariedade aos familiares e amigos das vítimas. Ficamos consternados com o acidente e, por isso, decretamos luto oficial no município como forma de prestar nossa homenagem neste momento tão difícil”, disse Luciano.

Celso Silveira Mello Filho era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da Raízen, Rubens Ometto Silveira Mello. O avião modelo King Air B250, ano 2019, prefixo PS – CSM, decolou do Aeroporto Municipal Pedro Morganti de Piracicaba e, cerca de 15 segundo depois, por volta das 8h40, caiu em uma área no bairro Santa Rosa, ao lado do Parque Tecnológico.

A Prefeitura montou força-tarefa, que reuniu várias secretarias municipais e o Semae, para ajudar no resgate e para conter as chamas que se alastraram pela vegetação, uma plantação de eucaliptos, após a explosão do avião. A Hyundai, que está instalada próximo ao local do acidente, também enviou brigadistas. Cerca de 100 pessoas trabalharam para auxiliar na ocorrência. 

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Ventos contrários

Boletim aponta oito novos casos de Covid em Rio Claro