Matheus Pezzotti

Segundo laudo técnico da Federação Paulista de Futebol, atualmente, o Schmidtão tem capacidade para 6.284 torcedores
Segundo laudo técnico da Federação Paulista de Futebol, atualmente, o Schmidtão tem capacidade para 6.284 torcedores

Na última quarta-feira (3), o presidente do Rio Claro FC, Luiz Balbo, juntamente com o arquiteto português Antonio Monteiro, se reuniram com o presidente da Câmara Municipal, Agnelo Matos, para conversar a respeito da possibilidade da construção de uma arena multiúso no lugar do Schmidtão.

Monteiro faz parte da Plarq, empresa de estudos de arquitetura e urbanismo composta também pelo arquiteto português Pedro Santos e pelos brasileiros Antonio Luiz Gonçalves (engenheiro) e Renato Gonçalves (arquiteto), responsáveis pelas obras de estádios como o Engenhão, no Rio de Janeiro, do Estádio de Coimbra, em Portugal, da Arena do Grêmio e pela reforma e ampliação do Monumental de Nuñez, do River Plate, da Argentina.

“Ele vieram com uma proposta semelhante à que fizeram em Portugal, pela qual os investidores construiriam, sem custo para o Rio Claro FC e para o município, um estádio que hoje se aplica à metodologia de multiúso, dando viabilidade para o time e para o investidor”, afirma o presidente da Câmara.

De acordo com o presidente rio-clarista, o foco é o Estádio Municipal Dr. Augusto Schmidt Filho, com tempo de utilização da empresa por 30 anos, visando o retorno do investimento para a construção do estádio para 25 mil pessoas, além de uma área de lazer, shopping e hotel.

“O estádio está muito bem localizado na questão regional, em relação a acesso de outras cidades e se torna muito atrativo, mas têm coisas que precisamos olhar com atenção e rapidez, como a questão da legislação, porque precisamos da segurança para o povo de Rio Claro por ser um patrimônio público”, ressalta o vereador. Os arquitetos portugueses devem retornar a Rio Claro ainda neste mês para uma reunião mais detalhada com o prefeito.

“Eles devem retornar para conversar diretamente com o prefeito, mas de antemão eu pedi que trouxessem, para uma melhor argumentação, todo o processo feito em Coimbra, porque lá, segundo eles nos informaram, também é um espaço público. Feito isso, será possível tratar as questões com o setor jurídico de Rio Claro”, diz o parlamentar.

Balbo comentou que vai pedir aprovação do projeto na Câmara Municipal na próxima semana para, caso seja aprovado, dar início à elaboração do projeto da arena do Galo Azul.

“Na próxima semana, vou entrar com pedido na Câmara Municipal para aprovação do projeto para a construção da arena e, ao ser aprovado, começaremos a fazer o projeto, porque tem alto custo, mas ressalto que a cidade não gastará dinheiro com isso, e sim terá benefícios e resolverá de uma vez por todas o problema da capacidade nos estádios da cidade”, finaliza Balbo.

Mais em Esportes:

Caos na Casa Rosada interrompe velório de Maradona