Polícia esclarece 62% dos homicídios

110

Carine Corrêa

A Delegacia Seccional atualmente é representada pelo delegado Francisco Hoppe.
A Delegacia Seccional atualmente é representada pelo delegado Francisco Hoppe.

Um balanço divulgado pelo setor de estatísticas da Polícia Civil de Rio Claro revela que 62,5% dos homicídios que ocorreram no município neste ano foram esclarecidos pela equipe de investigadores. A porcentagem também inclui três assassinatos que aconteceram no ano passado. “Dentre os crimes de homicídio ocorridos em Rio Claro de janeiro a setembro de 2014, restam 9 a serem esclarecidos, ou seja, um percentual de 37,50%”, acrescenta a Seccional, que atualmente é representada pelo delegado Francisco Hoppe.

Durante uma semana de agosto, o município registrou uma sequência de três crimes passionais. No total, o mês contabilizou cinco mortes violentas. Em um dos crimes não há identificação do suspeito. “Apenas um ainda permanece sem identificação da autoria. Sobre os crimes de setembro, as investigações ainda não foram concluídas”, informa a Delegacia Seccional.

Até o mês de agosto deste ano, a Polícia Judiciária ainda realizou a prisão de 585 pessoas em flagrante nos crimes de homicídio, tentativa de homicídio, roubos, furtos, furto e roubo de veículos, tráfico de drogas, porte ilegal de arma, etc. No mesmo período também foram capturadas 182 pessoas com Mandado de Prisão Judicial. O trabalho realizado em conjunto com a Polícia Militar apreendeu, no mesmo período, 84 armas de fogo e localizou 518 veículos produtos de ilícitos. “Oito menores foram apreendidos em flagrante e 23 menores infratores foram apreendidos por Mandado de Busca e Apreensão Judicial”, diz o balanço da Seccional.

Considerando todas as modalidades criminosas, foram esclarecidos até o mês passado 572 casos, 14% a mais em um comparativo com o mesmo período de 2013. Ainda na comparação do período, o número do homicídios reduziu-se em 26%, roubos em geral em 22%, furtos 7% e roubos de veículos 22%.

Setembro

Ricardo Antônio de Oliveira, 29 anos, foi atingido por disparos de arma de fogo no peito e cabeça na segunda-feira, 1º dia do mês. O crime aconteceu nas imediações da Avenida Tancredo Neves, próximo ao bairro Jardim Inocoop. A companheira de Ricardo Antônio contou aos policiais que ele já vinha sendo ameaçado por um homem devidamente identificado. No entanto, o acusado, residente no Jardim Guanabara, não foi encontrado em sua casa.

Na última segunda-feira (8), Aloísio Vieira, dono de um bar situado na Rua 5 do Distrito de Batovi, foi executado com três tiros. A Polícia Militar informou que a vítima tinha passagem pela polícia. O crime teria sido motivado por uma discussão que ocorreu entre ele e outros dois indivíduos. Uma testemunha afirmou que o homicídio ocorreu logo após esse desentendimento.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: