Parte superior do Museu começa a receber acabamento, feito de madeira e que ficará entre a cobertura e a parede do local

Divulgação

Parte superior do Museu começa a receber acabamento, feito de madeira e que ficará entre a cobertura e a parede do local
Parte superior do Museu começa a receber acabamento, feito de madeira e que ficará entre a cobertura e a parede do local

Os trabalhos de restauração do Museu Histórico de Rio Claro estão concentrados no acabamento da parte superior do prédio. O beiral está recebendo o arremate que, como na construção original, será um dos destaques visuais externos da estrutura.

Esse acabamento tem o nome de cimalha, é feito de madeira e ficará entre a cobertura e a parede do museu. Além dessa etapa, os trabalhos também prosseguem na parte interna, na execução da caixilharia e das instalações elétricas. “A colocação das divisórias foi concluída”, informa o restaurador Antonio Sarasá.

Publicidade

O trabalho de restauração do Museu Histórico e Pedagógico “Amador Bueno da Veiga” é minucioso. Pelo projeto, as instalações seguirão padrão de importantes museus nacionais e internacionais.

Por fora, está sendo recuperada a estrutura histórica e, por dentro, a concepção ecoa o que de mais atual existe em termos de museu. Os amplos salões, criados em três pavimentos – dos dois que existiam – poderão receber muitos eventos. “O Museu está ganhando cara nova sem perder o valor histórico”, comenta o prefeito Du Altimari. O museu fica na Avenida 2 com a Rua 7 e é tombado como patrimônio histórico.

Mais em Notícias: