JC esteve no local e constatou vários barracos construídos em uma área verde. Denunciantes afirmam que a situação tem se agravado

Moradores da região da Rua 10 com a Avenida 64 afirmam estarem sofrendo com o aumento significativo de animais peçonhentos e sendo incomodados por um forte cheiro que seria proveniente de ocupações irregulares em uma área verde.

Os denunciantes preferiram não terem o nome divulgado: “Já fizemos várias denúncias para a Prefeitura dentro de um ano, mas nenhuma providência foi tomada. Esse descaso fez com o número de barracos e pessoas aumentasse significativamente”, disse um deles.

Já uma outra moradora afirmou: “A quantidade de coisas velhas, materiais de todos os tipos e recicláveis aumenta a cada dia. Não existe limpeza, apenas acúmulo. Isso gera problemas como criadouros da dengue e o aparecimento de animais venenosos, não sabemos mais a quem recorrer”, relatou.

Em nota, o Daae e a empresa BRK, concessionária dos serviços de esgoto em Rio Claro, afirmam que estiveram no local e foi constatado que não há indício de esgotamento sanitário. “A Prefeitura vem fazendo a retirada de materiais que são indevidamente colocados naquela área, em que pessoas montam barracos para guardar recicláveis. O município está tomando todas as medidas permitidas pela legislação para sanar o problema”, conclui.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Sobrevivente de Orpinelli refaz a vida e lança projeto

Chega às bancas a nova JC Magazine