“Se qualquer rio-clarense, qualquer dia, a qualquer hora ficar doente, ele vai ter um local digno, adequado e de primeiro mundo para ser tratado”. Estas foram algumas das palavras que o prefeito Gustavo Perissinotto usou para anunciar que, na próxima quarta-feira (1° de fevereiro), terão início as obras do primeiro Hospital Público de Rio Claro.

Ao lado de vereadores, da secretária municipal de Saúde, Giulia Puttomatti, dos sócios-proprietários da Construtora Rodrigues e Penteado e de representantes do Claretiano Centro Universitário, o chefe do Executivo comandou uma coletiva de imprensa para afirmar que o prazo de entrega, baseado no projeto, está previsto para daqui a 14 meses, ou seja, abril de 2024: “O valor foi fechado em R$ 6,3 milhões e aqui eu quero fazer um reconhecimento e um agradecimento público ao deputado federal Miguel Lombardi, que mandou metade do dinheiro para a construção desse hospital e que se comprometeu em mandar o restante, além do que o Claretiano Centro Universitário vai complementar para que não só a estrutura seja entregue pronta, mas também toda equipada”, afirmou Perissinotto.

O local onde o hospital será construído fica na Av. M-15, adjacente à porta da UPA: “Na prática teremos quatro equipamentos de saúde na região do Cervezão. Nós vamos manter a porta da UPA aberta, ao lado teremos o hospital, no fundo temos o CAPS e logo atrás a UBS do Cervezão. Um verdadeiro complexo de saúde localizado na zona norte da cidade. Lembrando que melhorias também estão previstas para esses empreendimentos que estarão junto com o hospital”, celebrou Giulia Puttomatti.

“Muito feliz pelo momento e nós como instituição de ensino, parceira do poder público desde o início do curso de Medicina em 2018, estamos lisonjeados em ter a participação e envolvimento. É um futuro promissor para todos. Temos a primeira turma de estudantes se formando este ano e são movimentos importantes que marcam a história de todo mundo. O Claretiano não só com os estudantes, mas também com os médicos residentes e os programas que têm aberto têm muito a contribuir e a gente deposita altas expectativas. É importante dizer que os universitários já estão inseridos desde o primeiro semestre nas unidades de saúde básica do município. À medida que eles avançam na faculdade, eles se colocam mais dentro do ambiente hospitalar. Então hoje no 5° e 6° anos esses estudantes estão nos hospitais Santa Casa de Rio Claro e Santa Casa de Limeira, e a carência desse hospital municipal numa perspectiva de dar ao aluno mais complexidade e mais riqueza de campo é fundamental”, pontuou Leandro Henrique Tavares Pauletti, que é pró-reitor acadêmico do Claretiano Centro Universitário.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: