O prefeito Gustavo Perissinotto (PSD) comentou novamente, em entrevista nessa quarta-feira (5) na Rádio Jovem Pan News Rio Claro, do Grupo JC de Comunicação, sobre a destinação de uma nova área para consorciar ao Aeroclube de Rio Claro, de forma a transferir o aeroporto municipal para outra localidade onde resulte em menor impacto aos moradores próximos. Segundo o chefe do Poder Executivo, o projeto do novo Plano Diretor de Desenvolvimento irá prever operações urbanas consorciadas que poderão ser executadas para este e demais empreendimentos.

“Reforçamos institutos previstos no Estatuto da Cidade e queremos efetivamente colocá-los em prática. Por exemplo, as operações urbanas consorciadas que já há 10 anos discutíamos aqui, mas que não aconteceram em Rio Claro. Trata-se de ter uma regra, prevista em lei, que permite que em determinada região a gente possa montar uma operação especial, fazer uma ação específica, com regras próprias, diferentes das regras previstas para todo mundo”, explica.

Nesse sentido, coloca como exemplo o aeroporto municipal. “Um exemplo, o aeroporto se desloca amanhã para outra região da cidade. Essa é uma área extremamente cara, ali podemos colocar regras próprias. Vamos imaginar que o município tenha um gabarito de 14 andares ali, para que se viabilize economicamente e tenha um retorno, vamos autorizar ali 20 andares e o comércio”, citou, exemplificando.

Gustavo também comentou, hipoteticamente, caso a transferência do aeroporto seja para a região do Distrito de Assistência – como se imaginou durante o Governo Altimari. “Lá é área rural, poderemos ali, por força dessa lei, fazer uma operação consorciada com regras específicas que atendam àquela demanda”, diz. Para ele, o Estatuto da Cidade e o próprio Plano Diretor irão regular os critérios e requisitos para as implantações mediante fiscalização do poder público. O projeto de lei do Plano Diretor deve chegar à Câmara Municipal em breve.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Política:

PEC da Transição pode ser votada pelo Plenário na quarta-feira

Refis: emenda ‘bloqueia’ empresas por três anos