Mundial de Balonismo tem último dia de competição

73

Matheus Pezzotti

Para este sábado (26), está programado o último voo competitivo do Mundial, marcado para o período da manhã
Para este sábado (26), está programado o último voo competitivo do Mundial, marcado para o período da manhã

Depois de dois dias seguidos sem voos competitivos por conta das condições climáticas desfavoráveis, para alívio dos pilotos, na manhã da última sexta-feira (25), foi realizado o sexto dia de provas do 21º Campeonato Mundial de Balonismo.

Este foi o sétimo voo do campeonato, que já teve 17 provas realizadas. A decolagem foi coletiva, do Aeroclube e, de acordo com o boletim parcial da classificação, após 19 tarefas, incluindo o voo da última sexta, divulgado pela Confederação Brasileira de Balonismo (CBB), o piloto japonês Yudai Fujita (nº 19) continua em primeiro lugar, seguido do alemão Uwe Schneider (nº 15), Joe Heartsill (nº 44), dos Estados Unidos, do brasileiro Lupércio Lima (nº 54), que perdeu duas posições e, fechando os cinco primeiros colocados dos mais de 60 competidores, o suíço Stefan Zeberli (nº 37).

No período da tarde, os voos aconteceram com mais duas tarefas e os pilotos tiveram autonomia para decidir o local de onde fariam as decolagens.

Para este sábado (26), está programado o último voo competitivo do Mundial, marcado para o período da manhã. No domingo (27), de manhã, haverá, com saída do Aeroclube, um voo de exibição como encerramento oficial do evento, com todos os balões participantes, sejam competitivos ou de exibição, desde que no momento o clima esteja propício para a prática do balonismo.

JAPÃO

O prefeito da cidade de Saga, no Japão, Toshiyuki Hideshima, chegou na última quinta-feira (24) ao Brasil para cumprir agenda no município de Rio Claro e em Limeira. Na noite deste sábado (26), no evento de encerramento e premiação do Mundial, Hideshima receberá a bandeira da FAI (Federação de Aerodesporto Internacional), hoje em posse do município de Rio Claro, cidade-sede da 21ª edição do campeonato.

A cidade de Saga foi escolhida para sediar a próxima edição do Mundial, que é realizado a cada dois anos. A escolha ocorreu em março deste ano. Na reta final, Saga concorreu com Albuquerque, cidade localizada no Novo México, nos Estados Unidos. Ambas já sediaram a competição anteriormente.

Saga recebeu o mundial em 1989 e 1997 e Albuquerque sediou os dois primeiros mundiais da história, em 1973 e 1975. A cidade japonesa tem aproximadamente 170 mil habitantes e a cultura do arroz destaca-se entre as principais na zona rural da cidade, que compartilha quase a metade do território da região com florestas. Os japoneses são tradicionais neste esporte, tanto que uma das equipes que disputam o Mundial, a do piloto Yudai Fujita, lidera a competição.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: