ANA BOTTALLO E MATHEUS MOREIRA – SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

A média diária de mortes pelo novo coronavírus caiu mais na última semana e atingiu seu índice mais baixo desde maio, de 158 mortes (em comparação à semana anterior, de 181). A queda corresponde a 14%.

O anúncio foi feito em entrevista aos jornalistas realizada no Palácio dos Bandeirantes nesta sexta-feira (25).

Publicidade

O número de casos diários também apresentou queda de 2%, com cerca de 1.110 novos casos por dia em média.

A taxa de ocupação de leitos de UTI atingiu o menor índice na última segunda-feira (21) e apresentou nova redução nesta sexta-feira (25), atingindo 46,3% em São Paulo e 45,3% na Grande São Paulo.

A atualização dos dados do coronavírus no estado aponta que foram confirmados 6.681 novos casos e 200 novos óbitos.

O governador João Doria (PSDB) anunciou o encerramento das atividades do hospital de campanha do Ibirapuera no próximo dia 30 de setembro, o último hospital construído para esse fim ainda em funcionamento na capital.

Para Jean Gorinchteyn, secretário estadual de saúde, a queda do número de óbitos e casos diários e de novas internações representa um alívio para encerrar as atividades dos hospitais exclusivos para o coronavírus. “Com esses índices podemos fazer com que os hospitais que focaram exclusivamente no atendimento da Covid-19 possam ser encerrados, como o próprio hospital de campanha do Ibirapuera.”

Nesta quarta-feira (23), o governador anunciou que os primeiros grupos de profissionais da saúde do estado devem ser vacinados contra o novo coronavírus na segunda quinzena de dezembro.

Ainda segundo Doria, em outubro as primeiras 5 milhões de doses da CoronaVac, vacina produzida pelo Laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantã, chegarão a São Paulo. O imunizante ficará armazenado até que as autoridades sanitárias brasileiras aprovem sua aplicação.

Também nesta quarta-feira (23) houve o anúncio por parte da Anvisa da autorização para ampliação do ensaio clínico de fase 3 da CoronaVac de 9.000 para 13 mil voluntários. O governo ampliou ainda o número de centros para realização dos testes de 12 para 16. Os novos centros são em Barretos (SP), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT) e Pelotas (RS).

Dimas Tadeu Covas, diretor do Instituto Butantan, afirmou que com essa ampliação de voluntários é provável que o instituto atinja o número mínimo necessário de casos de Covid-19 na coorte de 61 casos para fazer a chamada “primeira análise interina”.

“Essa ampliação ajuda a obtenção dos resultados esperados. Se mantidas as proporções [de casos esperados no grupo de voluntários que receberam o placebo versus o grupo que recebeu o imunizante], teremos os primeiros resultados no dia 15 de outubro. Se não for atingido esse número mínimo até esta data, podemos aguardar os primeiros 154 casos até o final de outubro, que demonstraria a eficácia de pelo menos 50% da vacina.”

Covas afirmou ainda que se essas previsões seguirem como esperado, o governo poderá prosseguir com o registro da CoronaVac na Anvisa ainda em novembro, para disponibilizar a vacina para utilização em dezembro.

Mais em Dia a Dia:

Uesca vai se reunir com candidatos a prefeito(a)

Previsão do tempo desta quinta-feira (22)

Morre Fernando Monteselli, ex-presidente do Veteranos Rio Claro