Depois de seis dias internada após ser queimada pelo marido no Jardim Progresso II, em Rio Claro, acabou falecendo nesta terça-feira (25) Jaqueline Gomes Fratini, de 32 anos, que foi vítima da agressão na quarta-feira da semana passada, dia 19, e estava internada na unidade de queimados da Santa Casa de Limeira.

A informação foi confirmada pelo hospital: “A Santa Casa de Limeira informa que, infelizmente, a paciente citada foi a óbito no final da madrugada desta terça-feira (25)”.

Ainda não há informações sobre velório e sepultamento.

Assim como Jaqueline, seu filho também ficou ferido após a ação do homem, padrasto da criança. De acordo com as últimas atualizações de saúde às quais o JC teve acesso, o garoto seguia em tratamento no hospital de Limeira, sem risco de morte.

O autor do crime segue internado na Santa Casa de Rio Claro. Ele está entubado e em estado grave.

Relembre o caso

A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar, que disse ter havido uma briga entre o casal e, na sequência, o homem ateou fogo na esposa utilizando gasolina.

Uma testemunha relatou que ouviu a mulher e a criança pedindo por socorro e decidiu acionar os serviços de emergência, na sequência a testemunha visualizou fumaça saindo da residência, momento em que adentrou o local juntamente com outros vizinhos, que se depararam com o autor tentando se evadir pelo telhado da casa.

Em contato com a criança, a equipe recebeu informações de que o casal estava discutindo e, em seguida, o seu padrasto tirou gasolina de uma motocicleta que estava na garagem e ateou fogo em sua mãe, na tentativa de ajudá-la o menor também acabou sofrendo queimaduras nas pernas.

Com a morte da vítima, o caso deve ser confirmado como feminicídio.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Fim de semana com diversidade climática em Rio Claro

Alunos fazem passeata contra a dengue no Grande Cervezão