Matheus Benevenuto em sessão solene da Câmara Municipal de Sorocaba pelos 50 anos do Grupo de Escoteiros Balthazar Fernandes. Foto: Câmara Municipal/Sorocaba.

Rio-clarense iniciou vida religiosa em Sorocaba, onde corpo foi sepultado

A comunidade da Igreja Presbiteriana lamentou a morte do reverendo Matheus Benevenuto Junior, aos 92 anos, no último domingo (23). Nascido em Rio Claro, o pastor atuou por muitas décadas na cidade de Sorocaba. Benevenuto era viúvo de Zilá Bisarro Rodrigues Alves Benevenuto e deixa os filhos Noemi, Luiz, Zilma e Andreia, cinco netos e três bisnetos. O corpo foi sepultado naquele município nessa segunda-feira (24). A causa da morte não foi revelada.

O rio-clarense iniciou o trabalho voltado à religião ainda na década de 1950, no Seminário Presbiteriano de Campinas. Em 1958, mudou-se para Sorocaba, onde foi pastor por 42 anos. Na cidade, foi um dos grandes defensores da construção do Hospital Evangélico. Matheus foi membro da Loja Maçônica Perseverança III. Em 2021, recebeu a Comenda D. Pedro I pelos 62 anos de maçom.

O pastor também atuou como membro do conselho editorial do Jornal Cruzeiro do Sul. Dirigiu o Grupo de Escoteiros Baltazar Fernandes por mais de 30 anos e recebeu as comendas mais altas do escotismo no Brasil. Atuou no Rotary Club de Sorocaba, foi professor do instituto de formação da Associação Cristã de Moços (ACM) e do Seminário Presbiteriano de Campinas, conforme informações da loja maçônica Grande Oriente Brasil.

O corpo de Matheus foi velado na Igreja Presbiteriana de Sorocaba e um culto de ação de graças ocorreu durante o velório. Diversas autoridades religiosas e da sociedade civil estiveram presentes para prestar solidariedade e fizeram discursos destacando os feitos do rio-clarense naquela cidade. Pelas redes sociais, homenagens foram publicadas.

Mais em Necrologia:

Falecimentos: confira a necrologia de 21/06/2024

Morre Chrystian, cantor sertanejo que fez dupla com Ralf

Falecimentos: confira a necrologia de 20/06/2024