Foi sepultado na tarde de hoje, quinta-feira (11), no cemitério municipal São João Batista, o corpo de José Antonio Botacin, de 104 anos.

Nascido no Sítio Lagoa Grande, que fica no bairro Cachoeirinha entre Rio Claro e o Distrito de Ajapi, Botacin aprendeu desde pequeno o valor da terra e tinha orgulho em ser produtor rural. Passou a vida toda na propriedade que para ele era o melhor lugar para se estar.

O ofício em meio às hortaliças teve continuidade junto à família no trabalho que ficou reconhecido em nossa cidade. Em 2018, já com 100 anos, esteve na Câmara Municipal de Rio Claro para ser homenageado como ‘produtor do ano’.

“Meu avô deixa um legado de amor, esperança e união a toda família. Sabemos que a despedida é difícil e dolorosa, mas fomos privilegiados por ter ele ao nosso lado nesses 104 anos. Um homem íntegro que até enquanto pôde esteve com a enxada nas mãos. Aos 100 anos ainda carpia. Até os 102 passeava por entre as plantações. Costumava dizer que o trabalho dignifica o homem e que a terra é abençoada”, disse Simone Botacin Matias, neta que falou com a reportagem em nome de toda a família.

José Botacin era viúvo de Maria Bonaldo Botacin. Ele deixou cinco filhos (Ademar, Valdinéia, Marival, Aparecida e Valdir), além de doze netos e dezenove bisnetos.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: