Um acidente na Avenida 5 com a Rua 23, Jardim Nova Rio Claro, deixou uma mulher de 37 anos ferida. Maria Aparecida Ferreira da Silva retornava de motocicleta para casa, onde iria almoçar e seguir para o trabalho, quando foi surpreendida por um ônibus do transporte urbano.

“O motorista do ônibus fechou a minha esposa e ela nem teve alternativa. O caso aconteceu em uma curva de mão dupla. Se a minha esposa estava à direita, o correto seria o motorista que descia e ia entrar à esquerda fazer a curva aberta. Ele simplesmente entrou fechado e a atingiu. Eu acredito que para dirigir um ônibus é necessário ter um curso de direção defensiva. Se esse motorista realizou o curso, ele tem que saber que o que ele fez foi errado. Outro ponto que coloco é que no bairro não tem asfalto nem sinalização, mas têm crianças, moradores, pedestres, trânsito. Portanto mais uma motivo para o motorista do transporte público andar mais devagar e redobrar a atenção”, pontua José dos Santos, que é marido da vítima.

@jornalcidaderioclaro Um acidente na Avenida 5 com a Rua 23, Jardim Nova Rio Claro, deixou uma mulher de 37 anos ferida. Maria Aparecida Ferreira da Silva retornava de motocicleta para casa, onde iria almoçar e seguir para o trabalho, quando foi surpreendida por um ônibus do transporte urbano. 👉Acesse https://mla.bs/e58518ee e leia a matéria completa | 📱 Assine o JC, o jornal que todo mundo lê: jornalcidade.net/assinatura/ #jcrioclaro #jornalcidade #todomundolê #acidente #ônibus #motocicleta #motociclista #flagrante #imprudência ♬ som original – jcrioclaro

Maria Aparecida está internada e deve ficar ainda por pelo menos mais sete dias. Ela passou por uma cirurgia no punho e outra no pé, local onde teve fratura exposta. Outros procedimentos não estão descartados: “A minha esposa nasceu de novo. Além de o motorista ter fechado ela, ainda tirou o ônibus do lugar e moto dela, antes mesmo de a polícia chegar. Por sorte uma câmera filmou tudo. Agora estou em contato com o técnico de segurança da empresa de transporte coletivo que me recebeu e solicitou que, assim que a minha esposa tiver alta, que eu passe o nome de medicamentos e também o valor do conserto da moto, que eles irão repassar para o jurídico da empresa. Estamos tomando as providências necessárias, mas repito que é preciso mais atenção e cuidado desses motoristas no bairro, porque se continuar assim outros acidentes vão acontecer”, finaliza José.

Prefeitura se manifesta

Em nota, a Secretaria de Mobilidade Urbana afirma que já fez contato com dirigentes da empresa e acompanha o caso. Também informou que a pasta não recebeu reclamações sobre excesso de velocidade dos ônibus coletivos, mas que quem flagrar situações do tipo deve reportá-las o mais rápido possível à Secretaria de Mobilidade Urbana pelo telefone 3522-1919.

Mais em Segurança:

POLÍCIA: 21 metros de fios e cabos são furtados em Rio Claro

Autônomo sofre acidente ao cair em boca de lobo em Rio Claro