O jogador Gabriel Menino, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador, do Goiás EC, durante partida válida pela vigésima segunda rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no estádio Hailé Pinheiro. (Foto: Cesar Greco)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um surto de coronavírus, uma expulsão e o camisa 10 lesionado. Todos esses fatores contribuíram para quebrar uma sequência de oito vitórias seguidas do Palmeiras.

Neste sábado (21), o time alviverde perdeu por 1 a 0 fora de casa para o Goiás, lanterna do Campeonato Brasileiro, pela 22ª rodada da competição. Miguel Ferreira marcou aos 48 do segundo tempo, em chute forte de fora da área.

Com o resultado, o time do treinador Abel Ferreira estacionou na quinta posição da tabela e perdeu a chance de pressionar as equipes acima dele (Flamengo, Atlético-MG, Internacional e São Paulo).

O Palmeiras também pode ser ultrapassado por Grêmio e Fluminense, dependendo dos resultados deste domingo (22).

Já o Goiás, na última posição, foi a 15 pontos, 5 atrás do Botafogo, 19º colocado. A equipe goiana não vencia havia 11 jogos e chegou à terceira vitória no torneio.

A situação do elenco do Palmeiras, que já era bastante ruim antes da partida, só piorou com a bola rolando.

O time alviverde chegou com apenas 13 jogadores do elenco profissional disponíveis.

Exames divulgados nesta sexta-feira (20) apontaram 17 jogadores com testes positivos para coronavírus: Jailson, Vinicius Silvestre, Matías Viña, Alan Empereur, Benjamín Kuscevic, Danilo, Gustavo Scarpa, Raphael Veiga, Quiñonez, Gabriel Silva, Willian, Breno Lopes, Aníbal, Rony, Gabriel Veron, Marino Hinestroza e Pedro Acacio.

Somados suspensos e lesionados, 21 atletas do time não tinham condições de jogo. Por isso, o técnico Abel Ferreira foi obrigado a escalar uma equipe bem modificada.

A principal esperança de gols era Luiz Adriano. O camisa 10 quase marcou com menos de um minuto de jogo. No entanto, aos 24, o atacante foi substituído com dores musculares. Virou nova preocupação para o jogo do meio de semana, pela Copa Libertadores.

Não bastasse, aos 38 minutos da primeira etapa o árbitro foi chamado ao VAR e expulsou o lateral Mayke, por entrada dura que atingiu o tornozelo do rival.

Com tantos desfalques e um jogador a menos, o treinador decidiu tirar Lucas Lima e Marcelinho para tentar reconstruir a equipe com Esteves e Gabriel Menino.

Quando tudo se encaminhava para um 0 a 0, o Goiás marcou pouco antes do apito final.

O próximo jogo do Palmeiras será na quarta-feira (25), às 19h15, contra o Delfín (EQU), fora de casa, pela ida das oitavas de final da Libertadores. No sábado (28), vai encarar o Athletico pelo Brasileiro, no Allianz Parque.

Já o Goiás voltará a jogar pelo Nacional na quinta-feira (26), às 20h, contra o Fortaleza, no Castelão.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 1 x 0 PALMEIRAS

Local: Estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia (GO)
Data: 21 de novembro de 2020, sábado Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo
Assistentes: Thiago Henrique Neto Correa Farinha e Lilian da Silva Fernandes Bruno
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga
Cartões amarelos: Miguel Ferreira (GOI); Gabriel Menino e Renan (PAL)
Cartões vermelhos: Mayke (PAL)
Gols: Miguel, do Goiás, aos 46 minutos do segundo tempo.

GOIÁS
Tadeu; Taylon (Rafael Moura), Fábio Sanches, David Duarte e Jefferson (Rodrigues); Breno, Ariel Cabral (Miguel) e Gustavo Blanco (Alyson); Keko, Douglas Baggio (Shaylon) e Fernandão. Técnico: Glauber Ramos

PALMEIRAS
Weverton; Emerson Santos, Gustavo Gómez e Renan; Marcos Rocha, Patrick de Paula, Ramires, Mayke e Lucas Lima (Esteves); Marcelinho (Gabriel Menino) e Luiz Adriano (Fabrício). Técnico: Abel Ferreira