O homem que matou a esposa queimada em Rio Claro segue internado em estado grave. Nesta sexta-feira (28), o autor do feminicídio foi transferido para a unidade de tratamento de queimados da Santa Casa de Limeira.

O crime aconteceu na quarta-feira da semana passada, dia 19 de outubro, quando Jaqueline Gomes Fratini, de 32 anos, foi incendiada pelo marido após uma briga do casal. Dias após a agressão, na terça-feira (25), a mulher morreu na Santa Casa de Limeira.

O autor do crime estava na Santa Casa de Rio Claro até a manhã de hoje, mas nesta sexta o hospital confirmou a transferência do paciente para Limeira: “Foi transferido para a Santa Casa de Limeira para tratamento de queimaduras. Ele tem 65% do corpo queimado e foi transferido no mesmo quadro, em estado grave”.

Relembre o caso

A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar, que disse ter havido uma briga entre o casal e, na sequência, o homem ateou fogo na esposa utilizando gasolina.

Uma testemunha relatou que ouviu a mulher e a criança pedindo por socorro e decidiu acionar os serviços de emergência, na sequência a testemunha visualizou fumaça saindo da residência, momento em que adentrou o local juntamente com outros vizinhos, que se depararam com o autor tentando se evadir pelo telhado da casa.

Em contato com a criança, a equipe recebeu informações de que o casal estava discutindo e, em seguida, o seu padrasto tirou gasolina de uma motocicleta que estava na garagem e ateou fogo em sua mãe, na tentativa de ajudá-la o menor também acabou sofrendo queimaduras nas pernas.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Concluída 1ª etapa da obra na rotatória da Avenida 32

10º Baep realiza treinamento de ‘atirador designado’