Folhapress

Um homem e uma criança despencaram de uma altura de cerca de três metros após um carrinho se desprender de uma roda gigante no Festival Folclórico da Zona Leste, em Manaus. O momento da queda foi registrado por outro passageiro do brinquedo, que foi desmontado ao longo da tarde de ontem (20).

“Caraca, mano, olha lá, o cara caiu ali, na roda-gigante. Minha Nossa Senhora, tinha uma criança lá, a cadeira despencou, ainda bem que foi já na parte de baixo”, narrou a testemunha, em vídeo, destacando que o acidente aconteceu já próximo ao ponto de embarque dos clientes.

O caso foi registrado no domingo (19) na parte externa do Shopping Phelippe Daou, onde o evento privado é realizado. Os bombeiros informaram que não foram acionados para resgatar as vítimas, que não tiveram sua identidade divulgada.

Em entrevista anônima à Rede Amazônica, afiliada da TV Globo na região, um funcionário do parque afirmou que um grampo que prendia um parafuso da roda-gigante quebrou, deslocando a peça e fazendo com que a estrutura do carrinho cedesse.

A Prefeitura de Manaus informou que, apesar de ceder o espaço do shopping para o festival, ele é de competência do ICDLA (Instituto Cultural de Desporto e Lazer do Amazonas). O UOL tentou contato com o instituto para um possível posicionamento.

Ainda de acordo com a TV local, responsáveis pelo parque afirmaram que tinham autorização do Corpo de Bombeiros do Amazonas para operar o brinquedo. A reportagem também entrou em contato com a corporação para confirmar a informação.

RESPONSÁVEL POR MANUTENÇÃO NÃO TINHA REGISTRO OBRIGATÓRIO

Uma equipe do Crea-AM (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas) esteve no local ontem e irá investigar a responsabilidade e as causas do incidente. Segundo o órgão, os passageiros que caíram não tiveram ferimentos.

Em nota, o conselho destacou que o responsável pelo funcionamento de qualquer parque de diversões deve ser um profissional de Engenharia Mecânica com a Anotação de Responsabilidade Técnica devidamente emitida.

De acordo com o Crea, o responsável pelo brinquedo em Manaus não apresentou o ART de manutenção. “O Crea-AM vem atendendo todas as fiscalizações necessárias nos parques de diversões da cidade para resguardar a segurança da sociedade nos serviços inerentes a engenharia”, concluiu o comunicado.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Santa Gertrudes recebe a Comédia Musical “Fuga Insana”

Mais trechos da Rua Jacutinga são recapeados