Luís Fernando Quilici, diretor de relações da Aspacer.

A Arsesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo) publicou, nessa quinta-feira (9), no Diário Oficial, uma nova atualização do repasse do custo de gás e da conta gráfica nas tarifas da Comgás, a ser aplicada a partir de 10 de março de 2023. A variação média, conforme a agência, ficou em -13%.

Conforme a Deliberação 1.389/2023 de 9 de dezembro de 2022, nessa nova atualização, a variação no custo de valores para indústria, por exemplo, a quem tem consumo acima de 10.000.000 m³, foi de -14,1%, para consumo até 2.000.000m³, ficou em -13,7%, para consumo até 1.000.000m³, ficou em -13,5%, e ainda no segmento industrial, com consumo até 30.000m³, a variação ficou em -10,4%.

De acordo com o diretor de Relações Institucionais da Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento (Aspacer), Luís Fernando Quilici, a redução terá um impacto positivo no setor industrial cerâmico, tendo em vista que este insumo representa cerca de 35% do custo de produção. “Trata-se de uma boa notícia para a indústria, que usa o gás natural como matéria-prima ou energia, que é o caso da indústria cerâmica de revestimento”, destaca Quilici, acrescentando que o setor cerâmico é o 2º maior consumidor industrial de gás natural no Brasil.

Tags: , ,

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

As raízes italianas de Rio Claro

Rio Claro faz lançamento oficial das obras do Instituto Federal

1º caso de Covid no Brasil completa quatro anos nesta segunda (26)