Gabinete de Leitura de Rio Claro é um dos três restantes em SP

583

Fabíola Cunha

gabinete
Com prateleiras originais centenárias e obras raras, Gabinete recebe cerca de 100 pessoas por dia

O prédio amarelo que destoa das construções ao redor, na Avenida 4, guarda raridades centenárias em suas prateleiras e redefine o termo ‘respeite os mais velhos’ que tanto ouvimos no dia a dia. Inaugurado em 1890, o prédio atual do Gabinete de Leitura tem 124 anos recebendo leitores de todas as idades – e sobrevivendo a muitos deles.

Na verdade, o Gabinete de Leitura começou a funcionar no município um pouco antes, ainda no império, em 1876, inaugurado em 23 de julho, tendo portanto há poucos dias completado 138 anos de existência na cidade, conforme dados contidos na publicação Rio Claro Sesquicentenária, de 1978, do Museu Histórico e Pedagógico “Amador Bueno da Veiga”, ligado, então, à Secretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia paulista.

Tombado em 1985, o prédio é, segundo o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), “uma construção de alvenaria de tijolos onde foi empregada a mão de obra livre e apresenta uma fachada eclética com elementos do estilo neoclássico”.

Em São Paulo, apenas outros dois Gabinetes resistem, em Jundiaí e Sorocaba – todos implantados em cidades que se desenvolviam ao longo da linha férrea.

Municipalizado, o Gabinete atende pelo nome Biblioteca Pública Municipal “Lenyra Fracarolli” e tem 50 mil exemplares entre livros e revistas disponíveis, com 30 mil sócios cadastrados, segundo dados da prefeitura.

Segundo a coordenadora Cristina Babone, entre 80 e 100 pessoas entram no Gabinete todos os dias. “Circula uma média diária de 120 livros e o gabinete possui um posto digital municipal”, diz. Ela, também, destaca o horário estendido do local, entre 8h e 20h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados, das 8h às 13h. “Eventualmente mestrandos e doutorandos nos procuram, mas acredito que por não estar digitalizado o acervo não é de conhecimento da maioria e poucos sabem de sua importância”, pondera. O Gabinete de Leitura fica na Avenida 4, 427, entre Ruas 5 e 6, Centro. Informações: (19) 3532-4077.

Outras bibliotecas

Biblioteca Pública Municipal “Maria Victoria Alem Jorge” – Rua 2, 2880, Vila Operária, anexo ao Lago Azul. Telefones: 3522-8002 ou 8000/ramais 8026 e 8028. Em-mail: biblioteca.centroculturalrc@gmail.com. Aberta de segunda à sexta, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 12h.
Biblioteca Municipal “Zeverina Quillici Tedesco” – Rua M 15, 411, Cervezão. Telefone: (19) 3524-5792. Aberta de segunda à sexta-feira, das 8 às 17h, aos sábados, das 8 às 12 h, com acervo voltado para o público infanto-juvenil.
Projeto Livro Vivo – antiga Estação da Avenida 1, das 8 às 17h, e mais seis pontos.
Está em fase final de organização uma biblioteca no bairro Mãe Preta.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: