Ao longo desta semana, correu a possibilidade de o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, se tornar o novo secretário estadual de Governo na gestão do novo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos). Jornais como Folha de S.Paulo e Estadão repercutiram os bastidores de que Kassab será “o homem-forte” de Tarcísio no Estado como principal articulador político do ex-ministro que venceu Fernando Haddad (PT) no pleito eleitoral. Conforme a Folha, Kassab deve ser anunciado nesta semana como membro da equipe.

Diante das articulações, Rio Claro estará no centro do mapa paulista junto aos demais municípios comandados pelo PSD, como é o caso da Cidade Azul. O prefeito Gustavo Perissinotto tem forte laço com Kassab, homem a quem deve parte do seu sucesso político em 2020, quando conseguiu se eleger chefe do Poder Executivo rio-clarense. Ao lado de Rogério Marchetti, presidente do PSD Rio Claro, Gustavo avança para estreitar laços ainda mais fortes com Tarcísio de Freitas.

Conforme a Farol JC repercutiu anteriormente, Gustavo firmou apoio no primeiro turno a Rodrigo Garcia (PSDB), atual governador do Estado. O acordo se deu diante dos milhões liberados pelo tucano para obras e investimentos em Rio Claro, como para o programa de recapeamento e asfaltamento, além da infraestrutura para início da construção da Faculdade de Tecnologia (Fatec), na Vila Operária.

Na realidade, já se trabalhava com a forte possibilidade de Rodrigo não se reeleger, haja vista a onda bolsonarista trazida por Tarcísio. Em um Estado de São Paulo com forte apelo ao presidente Jair Bolsonaro, os apoiadores de Garcia sabiam que seria muito difícil ele passar para o segundo turno, fato que se concretizou. Com Tarcísio na disputa e Rodrigo o apoiando, Gustavo pulou para o barco bolsonarista após Kassab puxar seu braço para a proa e o fez organizar uma articulação com prefeitos do interior.

Por mais que Rogério Guedes (PL) – vice-presidente municipal do PL, partido de Bolsonaro, e vice-prefeito de Rio Claro – quisesse levantar o título de coordenador da campanha, foi Gustavo quem acabou comandando politicamente as ações com mais de 25 prefeitos da região. A iniciativa foi elogiada por Kassab e o próprio Tarcísio. Associando ao fato de que Felício Ramuth, vice-governador eleito, também é do PSD, espera-se que nos próximos dois anos restantes do mandato de Perissinotto o município não fique desamparado.

Pelo contrário, caso Kassab assuma de fato o cargo de Secretário de Governo, é ele quem comandará as articulações e alocará as demandas das ações do Tarcísio para o Estado. A fatia para Rio Claro estará separada e pronta para ser servida. Dentro do Governo Gustavo, não se trabalha com a possibilidade de isso não acontecer. A dúvida é se isso será suficiente para manter o apoio da base governista dentro da Câmara Municipal e se vai se refletir numa necessidade urgente de aumento de popularidade de Perissinotto.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Política:

Mais de 28 mil títulos de eleitores estão cancelados em Rio Claro

Trem Intercidades entre SP e Campinas será o mais rápido do Brasil