O Brasil inicia hoje (24) a busca pelo sexto título da Copa do Mundo. Os comandados do técnico Tite enfrentam a Sérvia, às 16h (de Brasília), no estádio Lusail. Para a partida, o treinador optou por escalar Vini Junior como titular no ataque, recuando Lucas Paquetá para o meio de campo, ao lado de Casemiro. Dessa forma, Fred começará no banco de reservas.

O Brasil deve ir a campo com: Alisson, Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro e Lucas Paquetá; Raphinha, Richarlison, Neymar e Vini Junior.

Thiago Silva será o capitão da Seleção na estreia da Copa do Mundo, nesta quinta-feira. Será a quarta Copa do Mundo do jogador, na qual foi reserva em 2010 e titular em 2014 e 2018.

“Sempre estive bem preparado, momento especial, agradeço pela confiança à comissão técnica pela capitania neste jogo. Estou super motivado para ajudar da melhor maneira. É uma competição de tiro curto, temos de estar preparados para o primeiro confronto, sabemos da pressão e da importância do primeiro jogo. Nervosismo faz parte, estamos bem equilibrados para fazer uma boa estreia”, disse o zagueiro.

“Peço à torcida que confie na gente, estamos prontos para fazer uma grande Copa do Mundo. Claro que o título está muito distante, mas sonhar é grátis e sonhamos com isso”, acrescentou Thiago Silva.

Sérvios vêm de bons resultados

A seleção da Sérvia é treinada por Dragan Stojkovic e chega à Copa do Mundo embalada por bons resultados. Na Liga das Nações da Europa, a equipe somou vitórias sobre Noruega (1 a 0), Suécia (4 a 1 e 1 a 0) e Eslovênia (4 a 1). “Não gosto de previsões, nem estou muito interessado nisso. Viemos aqui para mostrar que temos qualidade e que temos que ir o mais longe possível. A gente vai jogo a jogo. Se seremos favoritos ou azarões, é totalmente irrelevante”, disse o técnico.

Rio-clarense que participou de Copa e Eliminatórias analisa o Brasil

O rio-clarense Alfredo José Traina Montesso, 56 anos, tem seu nome marcado no futebol nacional e internacional atuando como preparador físico, assistente técnico, técnico e diretor de clubes e seleções. Com um vasto currículo, tem destaque o ano de 1998, quando foi o preparador físico da Seleção da Jamaica que disputou a Copa do Mundo da França pela primeira vezes em sua história. Participou ainda das eliminatórias para o Mundial da África e do Brasil pela própria seleção jamaicana e da Costa Rica.

Sobre os convocados por Tite, Montesso faz algumas ponderações sobre alguns atletas.

“Acho que a convocação feita pelo Tite foi de forma coerente com o trabalho que ele vinha fazendo. Ele manteve a base do time com que ele vinha trabalhando em quase dois ciclos de Copa do Mundo. Na minha opinião, eu pensaria num jogador mais jovem no lugar do Daniel Alves, para dar uma continuidade nos próximos anos. A convocação do Martinelli talvez poderia ter sido substituído por um jogador mais experiente, como Gabigol, que está numa fase muito boa”, explicou.

Sobre a primeira fase, a confiança é grande.

“O Brasil está muito bem preparado, mas Copa do Mundo é uma competição diferente, de tiro curto, e reserva algumas surpresas. Se tudo ocorrer normalmente, o Brasil deve passar com tranquilidade pela primeira fase. Deve ter atenção, já tivemos surpresas como a Argentina e Alemanha, então tem que se impor e colocar o seu ritmo”, afirmou.

Alfredo confia na conquista do título pelo Brasil.

“Acredito no hexa, é um dos favoritos, com grandes jogadores, como o Neymar. O Tite conseguiu tirar a dependência apenas em cima dele, acho que aumentou a força coletiva e é forte para ganhar a Copa. Em um possível adversário na final contra o Brasil apostaria em uma França, Alemanha ou Inglaterra”, finalizou.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes: