Divulgação

O município de Rio Claro alcançou 6,4 de média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado sexta-feira, 5, pelo Ministério da Educação. Rio Claro superou as marcas obtidas pelo Estado de São Paulo (5,8) e do País (4,9), e já ultrapassou a meta estabelecida pelo governo federal para ser alcançada até 2021.

“Estamos muito felizes com os resultados, pois eles confirmam que temos uma rede pública capacitada, capaz de oferecer ensino de qualidade aos alunos”, afirma o prefeito Du Altimari. O Ideb é a “nota” do ensino básico no País. Numa escala que vai de 0 a 10, o Ministério da Educação fixou a média 6 como objetivo para o País a ser alcançado até 2021; Rio Claro conseguiu esta meta com oito anos de antecedência. “Vamos continuar trabalhando para manter o bom desempenho”, afirma Heloísa do Carmo, secretária municipal da Educação.

O indicador do Ideb é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, sendo que, para os municípios, a avaliação é feita com a Prova Brasil, aplicada em todo o País. O índice obtido por Rio Claro é referente aos anos iniciais do Ensino Fundamental (de 1º ao 5º anos), que reúnem aproximadamente 10 mil alunos nas escolas rio-clarenses. A prefeitura atende ainda outros 10 mil estudantes, num total de 20 mil crianças, jovens e adultos em sala de aula.

Criado em 2007, o Ideb serve como diagnóstico da qualidade do ensino brasileiro e tem seu índice divulgado a cada dois anos. Em 2011, Rio Claro estava na transição para nove anos de duração do Ensino Fundamental e, portanto, não teve os resultados divulgados, pois o número de participantes na Prova Brasil era insuficiente. O índice alcançado por Rio Claro em 2009 foi de 5,2.

Para Heloísa do Carmo, a avaliação extremamente positiva conseguida pela rede pública municipal de ensino de Rio Claro é mérito de uma política pública séria do governo municipal e de toda a equipe de trabalho nas escolas.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Programa combate lentidão na abertura de empresas

Brasil: número de mortes por ataques de cães cresce 27%