Delegado Nivaldo lança pré-candidatura a prefeito de Rio Claro

1064

Autoridade da área de segurança há quase três décadas, o advogado e ex-delegado Nivaldo Moura está lançando-se pré-candidato a prefeito de Rio Claro com apoio de demais lideranças do município. O Delegado Nivaldo, como é popularmente conhecido, já ocupou uma cadeira na Câmara Municipal entre 2001 e 2004 pelo PSDB. Hoje, no entanto, é filiado ao PSL, partido que pretende viabilizar a sua candidatura na eleição municipal deste ano, prevista para o mês de outubro.

Nos últimos anos, ele tem atuado como consultor no programa “Crack: é possível vencer”, do Ministério da Justiça, em mais de 150 cidades brasileiras e lembra parte do seu trabalho ao longo da carreira. “No meu retrospecto como homem público aqui na cidade promovi diversas ações. Dentre elas junto ao Rotary Internacional que abrangeram mais de 10 mil jovens. Atuei forte na questão da prevenção. Inaugurei a Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Rio Claro e com ela criei um setor de prevenção e ensino. Sempre entendi que educar é mais eficaz do que reprimir”, comenta.

Ao analisar a situação atual na segurança do município, quer apostar em novos modelos de gestão e isso deve ser trabalhado na campanha eleitoral. “Quero chamar a sociedade civil para colaborar nas demandas da cidade e discutir soluções para as comunidades. Pretendo criar um Conselho Ecumênico, com lideranças de religiões diversas que conhecem a fundo os problemas nos locais onde a ausência do poder público é notória. Também uma equipe de gestores, com empresários, ex-políticos, lideranças que se preocupam com a cidade, tudo voluntariamente”, acrescenta o Delegado Nivaldo.

O pré-candidato, em oposição à atual gestão, critica os problemas na saúde municipal, as alianças realizadas pelo Poder Executivo junto a diversos partidos que acabam inchando a máquina pública, a quantidade de radares na cidade e a quantidade da população de rua no município. “Não serei o candidato do sorriso no rosto. Minha filosofia é da seriedade e transparência. Vou honrar, como nosso presidente, a Deus, a pátria e a família”, completa.

PSL analisa proposta

O comando do partido passou para Flávio Olivati (presidente) e Cesar Llari (vice). O Delegado Nivaldo afirmou que apresentou ao partido seu projeto. No entanto, o vice-presidente Llari declarou que “iremos tomar nossas decisões a partir da nova nominata. Vamos dialogar bastante, ver qual caminho deveremos tomar. Ainda é muito cedo em falar para quem iremos ceder a legenda para a candidatura”, finaliza.

Lideranças apoiam lançamento da pré-candidatura do Delegado Nivaldo

O apoio da comunidade para lançar a pré-candidatura é uma das prioridades do Delegado Nivaldo. “A comunidade é que deve apresentar o candidato, não apenas o partido. A população que deve indicar o nome”, conclui. Diante disso, algumas lideranças do município falam do apoio ao postulante.

“Nesta fase tão difícil na escolha de candidatos, sabendo que ele tem a pretensão, poderá contar com meu apoio e como diretor da Santa Casa, embora não responda pela entidade, tenho a convicção de que ganharemos muito com a candidatura dele e com sua eleição”, comenta o diretor da entidade, José Cardoso, ex-provedor da Santa Casa.

Ivan Domênico, ex-governador do Rotary Club de Rio Claro, engenheiro e proprietário do Grupo Orion Engenharia, lembra que o Delegado “é um companheiro que tem uma boa reputação. Nada que desabone sua candidatura a prefeito. Eu apoiaria ele na eventual conjuntura entre os nomes citados atualmente na cidade. Como rotaryanos temos uma afinidade, uma vez que ele já trabalhou conosco”.

Já Juscelino Leonel, empresário da indústria alimentícia, afirma que “Estamos muito carentes de líderes, com pensamento moderno na política. A velha política contaminou o país. Estamos precisando de uma nova proposta de honestidade. De pessoas que entrem sem viés de inchamento na máquina administrativa por apadrinhamento e necessidade”, conclui.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: